"Recebendo o governador eleito Wilson Lima na Assembleia. Isso mostra que podemos esperar uma relação de diálogo e respeito entre o Legislativo e o Executivo", escreveu Josué Neto em sua página no Facebook

O governador eleito, Wilson Lima, e o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto, conseguiram com suave e delicada singeleza confirmar um dos mais belos tratados da humanidade descrito pelo genial escritor Fiódor Dostoiévsk  em uma das mais impressionantes obras de toda a literatura mundial, “O Idiota”. 

Na página 611, o leitor é formidavelmente surpreendido com a seguinte indagação: “Pode alguém ser deveras infeliz? (…) Basta que os nossos olhos batam no rosto de uma criança, que os nossos olhos se deslumbrem diante do nascer do sol, que se abaixem para ver como as ervas crescem. Isso não chega para dar felicidade”?

Pois é. Wilson Lima e Josué Neto, em recente encontro na Assembleia Legislativa, olharam-se como se fossem crianças, e riram, como se fossem crianças a contemplar a felicidade com um olhar totalmente lúcido sobre a vida.

Durante a campanha eleitoral, Wilson Lima não só foi vilmente menosprezado por seus adversários políticos mas, também, tratado por todos como um ingênuo e inexperiente idiota. Por que? Por quê, ao contrário de seus adversários, Wilson Lima, irradia a verdadeira beleza de um ser humano.

Por isso foi à Aleam abraçar os seus adversários e não-adversários à procura de apoio para conduzir com traquilidade o destino do Amazonas.

No simbolismo do sorriso de Wilson Lima e de Josué certamente haverão de florescer, robustos, os ideais republicanos da liberdade e da dignidade da pessoa humana.