Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O senador Omar Aziz (PSD), declarou na tarde desta quinta-feira, 05, em coletiva concedida na sede da agremiação partidária, que é pré-candidato ao Governo do Amazonas e que, no dia 4 de agosto, deverá ter o nome confirmado na convenção do partido.

Omar Aziz criticou o governador Amazonino Mendes (PDT), dizendo-se surpreso com o contrato de R$ 5,6 milhões assinado com a empresa Giuliani Security & Safety, do novaiorquino Rudolph Giuliani em troca de informações já conhecidas pelas autoridades de segurança local.

“O governo pagou uma fortuna para Rudolph Giuliani dizer que é preciso  combater o tráfico de drogas na fronteiro do Amazonas com o Peru e a Colômbia. Isso todos sabemos”, ironizou.

Ainda sobre segurança, o pré-candidato enfatizou que foi o único governador que criou programas voltados para fortalecimento do setor, como o Ronda no Bairro, programa Galera nota 10.

Indagado sobre a Operação Maus Caminhos deflagrada em setembro de 2016 pela Polícia Federal, Omar Aziz disse que renuncia o mandato de senador se alguém provar que ele é parente do médico Mouhamed Moustafa, acusado de comandar um organização criminosa que desviou da saúde do estado R$ 120 milhões, segundo investigação  da Polícia Federal.

“Muitas foram as citações feitas tanto pela imprensa local quanto nacional de que o empresário era meu primo. Nenhuma novidade para quem conhece as tradições árabes. Nós, descendentes ou não, tratamos os nossos patrícios de primo, assim como os índios das mais diferentes etnias de parente”, comentou Omar.

Quanto as proposta de governo, Omar destacou

a criação de mecanismos de controle interno dentro das secretarias estaduais para fiscalizar os gastos públicos e as licitações. Ele destacou, também, a reformulação do Ronda no Bairro e se comprometeu em melhorar a segurança pública do Estado.

“Cumpro o que prometo. Isso me diferencia dele (Amazonino) e de muitos outros”, acredita.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •