Operação Facho de Luz apreende 400 quilos de cocaína e prende três pessoas em Manacapuru - Fato Amazônico

Operação Facho de Luz apreende 400 quilos de cocaína e prende três pessoas em Manacapuru

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP), por meio da Secretaria Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), com apoio da Polícia Civil do Amazonas, deflagrou na manhã desta segunda-feira (20/11) a operação “Facho de Luz”, que resultou nas prisões de Jhonatan Amia Lopez, 29, e Marco Junior do Nascimento D’ávila, 28, com cerca de 400 quilos de cocaína pura, avaliados em R$ 10 milhões, em uma embarcação oriunda do município de São Paulo de Olivença (a 985 quilômetros de Manaus).

Durante a abordagem policial, Naiandra Figueira dos Remédios, 25, também foi presa no barco com quatro quilos de maconha do tipo skunk. A embarcação foi interceptada pelas equipes por volta das 11h, no Rio Solimões, nas proximidades de Manacapuru (município a 68 quilômetros em linha reta da capital). Durante revista, foram encontrados no porão do barco 12 malas contendo os 400 quilos de cocaína pura. Em continuidade à revista na embarcação, os policiais encontraram com Naiandra uma sacola com o skunk.

O balanço da operação e os presos foram apresentados durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira, 20, às 16h, no prédio da Delegacia Geral, no bairro Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus. Durante a coletiva, o vice-governador e secretário da SSP-AM, Bosco Saraiva, falou sobre o êxito da operação “Facho de Luz”.

“A operação de hoje teve muito sucesso. É um sentimento de cooperação muito grande entre os vários organismos da Secretaria de Segurança e Inteligência que resultaram na apreensão dessa cocaína, que tinha origem na tríplice fronteira. Droga com origem no Peru e Colômbia interceptada entre os municípios de Anamã e Manacapuru”, disse Saraiva.

Bosco Saraiva destacou que a operação “Facho de Luz” é a segunda ação policial desencadeada pelas forças de segurança pública do Estado nesta segunda-feira. Pela manhã, a Polícia Civil cumpriu 11 mandados de prisão e seis de busca e apreensão no âmbito da operação “DNA”, que prendeu a família Oncinha em Iranduba.

“Conseguimos atingir um alto nível da nossa inteligência. Nossos policiais são excepcionais, assim como nosso corpo operacional, que se junta quando tem que fazer a abordagem, como se deu hoje em alto rio. Vamos apertar muito mais”, afirmou o vice-governador.

Integração vai continuar

O delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Mariolino Brito, que também esteve presente na coletiva de imprensa, informou que as investigações em torno da operação “Facho de Luz” duraram 45 dias. Na ocasião, Brito ressaltou que os trabalhos de integração entre a instituição e os órgãos que compõe a SSP-AM irão continuar, pois os resultados obtidos são positivos. “Após 45 dias de investigação o nosso trabalho de inteligência conseguiu interceptar a droga que, por meio de nossas informações, estava sendo transportada neste barco. O nosso trabalho de investigação continuará”, disse Brito.

De acordo com o delegado Denis Pinho, coordenador de operações da Seai, a operação “Facho de Luz” é desdobramento da operação “Tarrafa”, deflagrada no fim do mês de outubro e início de novembro deste ano, que resultou nas apreensões de 1.360 quilos de entorpecentes. A autoridade policial explicou como foi desencadeada a operação.

“Duas lanchas da Polícia Civil interceptaram o barco entre os municípios de Manacapuru e Anamã. O nosso setor de Inteligência indicou que aquele braço poderia estar transportando entorpecentes. Durante a ação, nós utilizamos um cão farejador que encontrou a droga no barco em um porão lacrado da embarcação”, disse Pinho.

Jhonatan e Marco Junior foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Naiandra foi autuada por tráfico de drogas. Ao término dos procedimentos no Denarc, o trio será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, situado no bairro São Francisco, zona Sul.