Paratletas brilham no Circuito Mundial Amazônico de Tênis de Mesa - Fato Amazônico

Paratletas brilham no Circuito Mundial Amazônico de Tênis de Mesa

No terceiro dia do Circuito Mundial Amazônico de Tênis de Mesa, evento apoiado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), e realizado pela Federação de Tênis de Mesa do Amazonas (FTMA) e Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (Cbtm), a emoção ficou por conta dos confrontos entre os paratletas, pela Copa Brasil.

Quem conseguiu garantir vaga na final na Classe 5, representando o Amazonas, foi Fábio dos Santos, da Adefa, beneficiário do Bolsa-Atleta Municipal, que derrotou Renato Santos, representante do APMDFE/SP, por 3 sets a 2, com parciais de 12/14, 11/8, 10/12, 13/11 e 11/4.

“É uma excelente oportunidade para todos. Proporciona mais visibilidade a nós, atletas locais, e também ao nosso Estado. Estou honrado em trazer mais uma medalha para o nosso quadro”, comemorou Santos, que atualmente compõe a seleção paralímpica brasileira.

Mais um ouro

Outro destaque amazonense foi Alexandre Alfon, paratleta Classe 10, da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (APCEF) – AM, que também saiu vitorioso após vencer por W.O o representante da Associação Desportiva Idaiatubana – SP, Alexandre Caldeira.

“Nós somamos pontuação no primeiro e segundo lugar, por isso estamos contentes. Temos um excelente técnico, que é o Israel Barreto, e isso fortalece nossa confiança”, afirmou Alfon.

Capacitação

O Circuito Mundial Amazônico apresentou, neste sábado, um curso de capacitação desenvolvido pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF). Ministrado por Lincon Yasuda, coordenador Técnico das Seleções Olímpicas da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa, a edição de Manaus, contou com nove inscritos e um ouvinte.

“A ITTF implementou, há dez anos, um processo de credenciamento para a formação de condutores, para ministrar esses cursos ao redor do mundo. São quatro níveis de curso, o nível 1 e o 2 começaram a ser passados em 2010, e nesse ano começou o de nível quatro”, explica Lincon Yasuda, que desenvolve esse trabalho pelo Brasil após a chancela da ITTF.

“Fui capacitado para ministrar os níveis 1 e 2 e já venho fazendo um trabalho, principalmente com o nível 2, desde 2009. Aqui no Brasil, começamos a intensificar o curso de nível 1 para os treinadores das escolinhas poderem identificar os novos talentos”.

A simples detecção de talentos não é suficiente. Além de saber quem tem capacidade de e tornar um grande jogador, Lincon destaca que o mais importante é desenvolver o atleta para que alcance o alto nível de rendimento.

“Esse projeto serve para escolher e, principalmente, desenvolver esse atleta. Também procurarmos mostrar como o tênis de mesa está no momento e padronizar junto a esses técnicos os métodos que são comprovadamente eficazes. Isso vai servir para que desde a base eles possam preparar melhor os talentos”, finalizou.

Encerramento

Neste domingo, dia 23, o Circuito Mundial termina com a Copa Brasil, com início às 8h, na Plenária do Studio 5 e premiação programada para às 13h.