Parintins debate na quinta-feira em audiência pública o Festival Folclórico - Fato Amazônico

Parintins debate na quinta-feira em audiência pública o Festival Folclórico

Marcado para o dia 30, quinta-feira os vereadores, governos, agremiações folclóricas e prestadores de serviços debate em audiência pública melhorias para a realização do Festival de Parintins que este ano será realizado nos dias 26,27 e 28 de junho, no Bumbódromo. O pleito é autoria da vereadora Vanessa Gonçalves.

No entanto, a data de realização dos debates foi marcada para quinta-feira, o mesmo dia de realização da tradicional Alvorada do Garantido. Ou seja, um dia em que toda a cidade se mobiliza e pouco se importará com o que estiver acontecendo na Câmara. Afinal, é uma reunião da sociedade civil organizada.

Outro ponto importante a se verificar seria a pauta dessa reunião. A discussão é ampla e em um único renderia o resultado esperado?. A Câmara, por exemplo, poderia discutir o tema por segmentos. O serviço turístico de Parintins no setor que compreende restaurantes, bares, lanchonetes e a rede hoteleira ainda está muito distante para uma cidade que é indutora de turismo.

A grita é geral para os preços abusivos praticados na Ilha Tupinambarana nos dias da festa. Além de Parintins se tornar nesta época uma cidade cara demais não são oferecidos o devido conforto e lazer para quem a visita.

Os preços de passagens aéreas e fluviais, que já são elevados, também são reajustados neste período. Os valores das entradas para assistir a festa também. E as agências de viagens locais reclamam há anos que ficam sem pacotes para vender os bilhetes.

Depois é importante saber como estão as finanças de Garantido e Caprichoso?. Como andam as cotas de patrocínio e sua cultura organizacional? . Os boi vivem em constantes crises financeiras que ultrapassam os muros dos galpões. Os contratos de patrocínios que deveriam ser fechados há pelo menos seis meses de antecipação ficam para cima da hora.

Como a Prefeitura tem se organizado para revitalizar a infraestrutura da cidade para o grandioso evento dos bois? . E o governo do Amazonas o que tem feito para melhorar todo este cenário que acabamos de expor? .

Em Manaus, os bumbás ainda não conseguiram “se encontrar”. O público caiu. Caprichoso e Garantido saíram do Sambódromo e realizam eventos numa casa de shows da Cidade Nova. Falta uma campanha arrojada para mobiliar o público da capital, apaixonado pelo boi, a freqüentar novamente os ambientes.

A audiência pública é importante, mas as últimas realizadas não apresentaram resultados que o povo espera. Acaba virando um debate sem objetivos, sem finalidade. Porque ao final da reunião não há comprometimento, nem prazos, nem etapas a serem cumpridas. Não se vê assinatura de cooperação técnica, termos de ajustamento de conduta, nada palpável que possa agregar benefícios futuros para a população.

E a data da audiência? Precisa ser retificada.

www.deamazonia.com.br