Passeio reúne grupos de pedal no Centro Histórico - Fato Amazônico

Passeio reúne grupos de pedal no Centro Histórico

Um grande passeio ciclístico será realizado nesta sexta-feira, 25/8, a partir das 20h, para marcar o Dia Municipal do Ciclista, instituído pela Lei n. 072/2017, no Calendário Oficial da Cidade. A programação reunirá os amantes da bicicleta em concentração a partir das 19h, saindo uma hora depois em direção ao Largo São Sebastião, no Centro Histórico, onde serão realizados shows musicais.

A programação é uma parceria do Pedala Manaus com a Prefeitura de Manaus. Outros grupos de pedal que difundem o uso do modal pela cidade também participarão do evento.

Para o ponto de chegada do passeio, no Largo, a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) disponibilizou estrutura de palco, som e iluminação. Banheiros químicos e cones para demarcação da área de passeio para os ciclistas serão instalados por servidores da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel). Agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) estarão na área coordenando e organizando o fluxo de veículos.

O passeio encerra a programação da Semana Municipal do Ciclista, que teve início no último fim de semana com o lançamento da campanha “Respeito ao Ciclista”, da Prefeitura de Manaus, para conscientizar a população sobre o respeito aos ciclistas nas vias. A campanha traz o conceito do trânsito compartilhado.

A programação seguiu no domingo com o “De Bike pelo Centro”, passeio ciclístico oferecido pela Prefeitura a quem passava pela Eduardo Ribeiro e vias próximas, como uma oportunidade de vivenciar o Centro Histórico sobre duas rodas.

Ao longo da semana foi realizado ainda o Fórum de Bicicletas Manaus, promovido pelo grupo Pedala Manaus, com o apoio do Município, abordando com a presença de profissionais da comunicação e representantes do poder público o papel do comunicador na sensibilização da população quanto ao respeito aos ciclistas nas vias.

Membro da diretoria do Pedala Manaus, Paulo Aguiar, explicou que avalia serem necessárias mais políticas públicas para o ciclista, mas tanto ele quanto outros membros do grupo já percebem o grande passo que a capital amazonense dá com os trabalhos realizados nos últimos anos. “Observamos que com as campanhas direcionadas à sociedade civil da Prefeitura de Manaus, a população tem ido mais às ruas de bicicleta, mesmo que só por passeio. Logo, logo essas pessoas estarão usando a bike para irem ao mercadinho, para resolver coisas pequenas e depois para trabalhar”, destacou.

Membro do grupo Amigos do Pedal, Erildo Pinheiro, disse que já enxerga e sente maior respeito aos ciclistas por parte dos motoristas. “Podemos ver que a promoção da qualidade de vida por meio da bicicleta é o ponto chave de todas as conversas e é por meio desse respeito aos ciclistas que teremos nossas conquistas e uma sociedade mais sustentável”, destacou.

Presidente da Federação de Ciclismo Amazonense (Feciclam), Juliano Macanoni, explicou que além de um maior respeito no trânsito, percebe oportunidades. “Vejo que as ciclofaixas no centro de Manaus mostram uma oportunidade de cicloturismo barata, o que é reflexo do que Manaus pode se tornar. A ação da prefeitura, principalmente de conscientização, reforça que o hábito de pedalar é mais do que qualidade de vida, é uma solução prática para um modal mais sustentável. Cada vez mais, novas pessoas aderem o uso da bicicleta para sua vida”, lembrou.

AVANÇOS

A Prefeitura de Manaus começou a reforçar o conceito do uso da bicicleta como item de integração entre modais, trabalhando em suas campanhas o uso de vias compartilhadas entre motoristas, ciclistas e pedestres de forma respeitosa e harmoniosa. Além disso, na gestão do prefeito Arthur Neto, contemplou-se, entre outras medidas, a criação de ciclovias e ciclofaixas. Já estão implantados 4,6 quilômetros na avenida Senador Álvaro Maia (nos dois sentidos); 6 quilômetros na avenida Natan Xavier e 3,2 quilômetros na avenida Campos Sales.

Parque e praças da cidade também contam com espaço para os ciclistas, a exemplo do Parque Ponte dos Bilhares, gerido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), que já se tornou referência para os adeptos da prática na cidade. O parque conta com uma ciclofaixa de 1.450 metros nas duas etapas e duas bike station – estações de reparos para bicicletas, contendo ferramentas de utilidade.

Projetados pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), estão mais de 19 quilômetros de ciclovia e ciclofaixa em locais como o Passeio do Mindu, Complexo Turístico Ponta Negra, área externa do Shopping T4, na zona Leste, e Parque Campo Dourado. Com o projeto Manôbike, no Centro Histórico, foram criados inéditos 14,4 km de ciclorrotas naquela área. E no futuro Parque Camapuã, que atenderá a zona Leste, a capital tem a projeção de ganhar mais 1.200 metros de ciclofaixa.

A prefeitura estuda, ainda, a implantação de novas áreas exclusivas para ciclistas em dois pontos da cidade, que deverão ser entregues neste segundo semestre. Na avenida do Futuro, no Tarumã, zona Oeste, que recebe recapeamento completo, serão implantados 4 km de ciclovia nos dois sentidos da via. Outro trecho que também está em análise, para a viabilidade de 6 km de uma ciclofaixa, é o Corredor Viário do Mindu. Essa nova ciclofaixa será interligada ao trecho já existente na avenida Natan Xavier, contemplando mais de 12 quilômetros (ida/volta), fazendo o trajeto entre as vias João Câmara e Autaz Mirim.