Pesquisa indica que passamos tempo demais sentados no trabalho - Fato Amazônico

Pesquisa indica que passamos tempo demais sentados no trabalho

BBC Brasil – Se você trabalha em um escritório, provavelmente passa tempo demais sentado – e esse sedentarismo pode trazer sérios riscos à sua saúde.

Uma pesquisa com 2 mil pessoas feita pela organização British Heart Foundation e pelo grupo Get Britain Standing identificou que 45% das mulheres e 37% dos homens ficam de pé menos de 30 minutos por dia enquanto estão no escritório.

Mais da metade dos participantes almoça em sua própria mesa, e 78% acreditam que ficam muito tempo sentados.

A boa notícia é que quase dois terços se preocupam com impacto disso em suas vidas.

Desafio

Sedentarismo está ligado a problemas cardíacos, diabetes, câncer e problemas mentais

Especialistas consideram o sedentarismo "um dos maiores desafios" nos cuidados com a saúde.

Pesquisas já associaram este comportamento a problemas cardíacos, diabetes tipo 2, câncer e problemas mentais.

Mesmo entre aqueles que consideram levar um estilo de vida saudável, como quem usa a bicicleta para ir ao escritório, foi identificado o efeito negativo de passar longos períodos sentados.

Isso torna o metabolismo mais lento e altera a forma como o corpo controla os níveis de açúcar no organismo, a pressão sanguínea e a queima de gordura.

"Todos somos vítimas do nosso entorno. Hoje, a inatividade predomina no ambiente de trabalho, e passamos cada vez mais tempo sentados", diz Gavin Bradley, do Get Britain Standing, que lançou uma campanha de concientização sobre o assunto no Reino Unido.

"Precisamos encontrar novas formas de lidar com este comportamento, como ficar de pé ao falar no telefone ou em reuniões."

Propostas

Caminhar mais no escritório é medida simples e efetiva

Entre as propostas, também esta usar a escada em vez do elevador, não almoçar na mesa de trabalho, fazer um pausa no uso do computador da cada 30 minutos ou ir até a mesa de um colega em vez de telefonar ou enviar uma mensagem para falar com esta pessoa.

"Em comparação com há 100 anos, nosso nível de atividade diária é bem menor. O trabalho manual vem sendo reduzido continuamente. Mesmo se você precisar construir uma estrada, fará isso sentado em um trator", avalia Mike Loosemore, diretor de medicina esportiva do University College Hospital, no Reino Unido.

"É uma questão de mudar seus hábitos no trabalho e a cultura do ambiente de escritório para se movimentar mais. Ficar mais de pé pode fazer uma grande diferença na queima de calorias e em nosso nível de criatividade e produtividade."

Para Lisa Young, gerente do programa de saúde no trabalho da British Heart Foundation, os resultados da pesquisa mostram o quanto o sedentarismo se infiltrou em nossa vida profissional.

"Todos ficamos tempo demais grudados em nossas telas ou presos às nossas mesas", afirma Young.

"Por isso, queremos que as pessoas se movimentem mais para reverter esta tendência."