Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira uma operação, batizada de “Registro Espúrio”, para desarticular uma organização criminosa que atua em fraudes na concessão de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho. Os gabinetes dos deputados federais Paulinho da Força (Solidariedade-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB) são alvo de buscas. A prisão dos deputados foi pedida, mas negada pelo ministro Edson Fachin. Segundo as investigações, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, teria conhecimento do esquema.

Cerca de 320 policiais cumprem oito mandados de prisão preventiva, 15 de prisão temporária e 64 mandados de busca e apreensão, além de medidas cautelares, em oito estados do país. Os mandados foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Há movimentação de agentes no Distrito Federal e nos estados de São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais.

Depois de cerca de um ano de investigação, a PF descobriu um esquema de corrupção dentro da Secretaria de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho. A suspeita é que a trama envolva servidores públicos, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares.

Os acusados responderão por organização criminosa, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro. (Fonte O Globo)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •