José Roberto Tadros, presidente a poderosa Confederação Nacional do Comércio

O empresário José Roberto Tadros, que atualmente presidente a poderosa Confederação Nacional do Comércio (CNC) é um homem que não tem o que reclamar da vida.

Dono de rico patrimônio imobiliário, espalhado por todos os lugares da cidade, que um dia foi chamada de belle époque da Amazônia, Roberto Tadros, agora dispõe de mais dois belos imóveis onde poderá desfrutar bons momentos sobre a refrescante brisa de Ipanema no Rio de Janeiro.

Os dois imóveis, com ampla área construída para o imperturbável desfrute de Tadros, segundo nota do colunista de O Globo, Lauro Jardim, estão avaliados R$ 25 milhões na área mais valiosa da Cidade Maravilhosa protegida por São Sebastião.

Veja na íntegra a nota de Lauro Jardim

CNC compra dois imóveis por R$ 24,5 milhões para hospedar diretores no Rio

por Lauro Jardim | 10/03/2019 06:05

Mesmo com a ameaça de uma facada sobre os seus recursos pairando no ar, o Sistema S continua gastando.

A Confederação Nacional do Comércio (CNC), cuja sede é dividida entre Rio de Janeiro e Brasília, acaba de comprar dois apartamentos na orla carioca.

Para quê? Para abrigar o seu presidente, José Roberto Tadros, e o seu diretor financeiro, Leandro Pinto, quando estiverem na cidade.

Não são imóveis quaisquer. Mas dois apartamentos situados diante do mar azul de Ipanema, no metro quadrado residencial mais caro do Brasil, na Avenida Vieira Souto.

Um, de 270 m², foi comprado por R$ 14 milhões. O outro, com área de 350 m², saiu por R$ 10,5 milhões. Ambos foram comprados entre o fim de dezembro e o início de janeiro.

A esse valor serão acrescidos ainda mais alguns gastos para reformá-los e decorá-los.

A propósito, a CNC já possui dois outros apartamentos em Brasília para os mesmos fins.

A assessoria da CNC enviou a seguinte nota: “A CNC é uma entidade privada e adquiriu os imóveis citados na nota “Morar bem” com recursos próprios, sem a utilização de fundos oriundos do Sistema S.

A compra seguiu rigoroso rito interno da entidade (avaliação, relatórios, parecer jurídico), que levou em consideração os valores de mercado, tendo sido adquiridos abaixo do valor venal estabelecido pela Prefeitura do RJ.

Os imóveis são um suporte para dirigentes que não residem no Rio de Janeiro, estão localizados em área de grande liquidez e passam a integrar o patrimônio da Confederação”.)