Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Festival Folclórico de Parintins 2015 não deverá ter mudanças no regulamento pelo menos se depender de um entendimento dos presidentes de Adelson Albuquerque (Garantido) e Joilto Azêdo (Caprichoso). Os dois estão travando uma briga ferrenha desde o último sábado (22) quando sentaram para começar a discutir a mudanças e foi troca de acusações de um lado e do outro o que resultou no cancelamento do encontro marcado a noite desta quarta-feira, 26, no hotel Amazon River.

Joilto Azêdo, tomou a decisão de não sentar tão cedo com o presidente do Garantido, para discutir o assunto e desautorizou os membros da comissão do Caprichoso a comparecerem aos debates a respeito do regulamento.

O alto nível de desconfiança entre os presidentes foi motivado por causa de um comentário feito durante a reunião sobre uma eventual retirada de uma das três noites de disputa do Festival. Comentário que não fazia parte da lista de propostas de nenhum dos bois. Pronto. Foi suficiente para o tema se transformar num rastilho de pólvora e provocar uma reação fulminante de torcedores dos bois, contrários a ideia de mexer nos dias da festa.

Para tentar acabar com a discussão e resolver de uma vez por todas a questão do regulamento, Câmara Municipal de Parintins também resolveu intervir. A vereadora Vanessa Gonçalves propôs convocar Joilto Azêdo e Adelson Albuquerque para uma audiência pública no parlamento.

Os vereadores pediram que as próximas reuniões de discussão do regulamento do Festival tenha a participação de representantes da prefeitura, do governo do Estado e da Câmara. “É preciso um envolvimento maior da sociedade nesses debates. Os bois não podem discutir um tema tão importante sozinhos”, disse o vereador Mateus Assayag.

Joilto se irritou com uma nota de esclarecimento do boi Garantido publicada no Fato Amazônico, onde Adelson Albuquerque, afirma que nenhum momento sugeriu a diminuição de três para dois dias de realização do Festival Folclórico de Parintins. Ele entendeu que insinuava que tal proposta teria partido do Caprichoso. O presidente do touro preto ameaçou retirar o boi dos debates e ontem comunicou a sua Comissão que a reunião do regulamento para o Caprichoso estava cancelada.

A reportagem do Fato Amazônico tentou falar com o presidente Adelson Albuquerque, através do irmão dele Ed Albuquerque, ele ficou de retornar a ligação, mas até o fechamento da matéria não houve retorno. Ligamos para o celular da assessoria de imprensa em Manaus, mas estava fora da área de serviço.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •