Polícia Civil deflagra operação Novo Airão Mais Segura - Fato Amazônico

Polícia Civil deflagra operação Novo Airão Mais Segura

Com o objetivo de combater o tráfico de drogas, roubos e a presença de adolescentes em casas noturnas no município de Novo Airão, distante 115 quilômetros em linha reta de Manaus, servidores lotados na 77ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) deflagraram a operação Novo Airão Mais Segura, ocorrida na noite de sexta-feira, dia 1° de maio, em parceria com funcionários das Secretarias de Assistência Social e Meio Ambiente do lugar. A ação contou ainda com o apoio de membros do Conselho Tutelar e da Polícia Militar de Manacapuru.

Sob a coordenação do delegado adjunto da 77ª DIP, Guilherme Torres, a ação reuniu, aproximadamente, 25 pessoas, entre policiais civis, militares e representantes dos demais órgãos envolvidos. “Realizamos a fiscalização em bares e boates aqui do município de Novo Airão. Foi tudo muito tranquilo, sem ocorrências. Sabemos que a presença dos policiais nas ruas inibe a prática de crimes como tráfico de drogas e roubos, por exemplo. Também pretendemos, com isso, impedir a presença de adolescentes em casas noturnas”, argumentou.

Ainda conforme a autoridade policial, o intuito é realizar a operação uma vez ao mês até o final deste ano. Guilherme Torres espera contar sempre com o apoio das outras instituições durante as operações no município. “A população está se mobilizando em prol da segurança pública, pois está entendendo o papel principal da polícia na sociedade. Percebi uma grande vontade de todos os envolvidos na operação, o que me deixou bastante entusiasmado. Tudo ocorreu conforme o planejado”, disse.

O delegado destacou que em casos de adolescentes apreendidos, eles são encaminhados ao Conselho Tutelar do município, onde são ouvidos e em seguida os pais ou responsáveis são chamados para assinarem um termo se comprometendo em acompanhar de perto os garotos e garotas que ainda não alcançaram a maioridade. “Recebemos muitas denúncias de adolescentes em casas noturnas, por isso resolvemos chamar o Conselho Tutelar para acompanhar todas as diligências, que serão realizadas no nosso município. Eles darão total apoio ao adolescente e aos familiares”, finalizou Torres.