Alderney dos Santos Feitosa, 26, conhecido como “Japa"

O delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou na manhã desta sexta-feira (22/2), sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva por homicídio qualificado em nome de Alderney dos Santos Feitosa, 26, conhecido como “Japa”, pela autoria da morte do próprio vizinho, ocorrida em fevereiro de 2018, no bairro Lago Azul, zona norte da capital.

De acordo com a autoridade policial, a equipe da DEHS iniciou as investigações em torno do caso após a morte de Rosivaldo da Silva Cardoso, que aconteceu no dia 25 de fevereiro do ano passado, na rua Ágata Azul, em um conjunto habitacional situado no bairro Lago Azul. Na ocasião, os policiais civis identificaram que a vítima foi morta a pauladas e golpes de faca. Rosivaldo tinha 31 anos. 

“Ao longo de nossas investigações identificamos o autor do crime. Verificamos que no dia do homicídio Japa e a vítima estavam consumindo bebidas alcoólicas e utilizando entorpecentes em via pública, quando em dado momento iniciaram uma discussão e começaram a se ameaçar de morte. Eles travaram luta corporal e Rosivaldo acabou sendo dominado e atingido com pauladas na cabeça e golpes de arma branca”, explicou Martins.

O titular da DEHS destacou que foi representado à Justiça o pedido de prisão preventiva por homicídio qualificado em nome de Alderney. A ordem judicial foi expedida pelo juiz George Hamilton Lins Barroso, da 1ª Vara do Tribunal do Júri. Conforme Martins, os policiais civis prenderam o homem na última quarta-feira (20/2), no pátio do 26° Distrito Integrado de Polícia (DIP), situado no bairro Santa Etelvina, zona norte.

“Pedimos que ele fosse notificado pelo 26° DIP para que comparecesse à delegacia, pois sabíamos que se nós, da DEHS, fizéssemos isso, correríamos o risco dele empreender fuga. Diante disso, aguardamos a chegada de Alderney e realizamos o cumprimento do mandado. Levamos o homem para a DEHS, onde em depoimento ele negou a autoria do crime. No entanto, temos elementos suficientes que comprovam a autoria do homicídio”, argumentou Martins.

Alderney foi indiciado por homicídio qualificado. Ao término dos procedimentos na DEHS, o homem será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde deverá ficar à disposição da Justiça

Disque-Denúncia – “Vale ressaltar que a DEHS trabalha diuturnamente para elucidar os casos de homicídio que ocorrem na cidade e a população pode colaborar com informações sobre esses crimes a partir do nosso disque-denúncia: ‪(92) 99229-6208. Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu o delegado Paulo Martins.