A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da 63ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Pauini, município distante 923 quilômetros em linha reta da capital, transferiu para Manaus na manhã de domingo (17/02), por volta das 6h50, um jovem de 18 anos, para que ele cumpra medidas socioeducativas por ato infracional análogo ao crime de homicídio, ocorrido no dia 14 de setembro de 2018. A vítima, o próprio padrasto do indivíduo, tinha 26 anos.

Conforme o investigador André Sergey, gestor da 63ª DIP, no dia do delito a mãe do adolescente, uma mulher de 31 anos, e a vítima tiveram um desentendimento que culminou em vias de fato. O jovem, então com 17 anos, decidiu apartar a briga e atingiu o padrasto na cabeça com um pedaço de madeira. Segundo Sergey, após o crime, mãe e filho deixaram a vítima caída no terreno da casa e foram dormir.

“A vítima chegou a ser socorrida e conduzida até o hospital daquele município, mas foi a óbito na manhã do dia seguinte, em decorrência   da lesão sofrida. Mãe e filho foram conduzidos à unidade policial, onde a mulher foi presa e o então adolescente apreendido pelo delito. Na manhã de domingo (17/2), por volta das 6h50, transferimos o adolescente para cumprir medidas socioeducativas em Manaus. A mãe dele continua na carceragem da unidade policial”, informou Sergey.

O gestor da 63ª DIP relatou que a ordem judicial em nome do jovem foi expedida no dia 6 de outubro de 2018, pelo juiz Jean Carlos Pimentel dos Santos, da Comarca de Pauini. A transferência foi realizada com o apoio da Prefeitura de Pauini, que auxiliou na logística de deslocamento do rapaz, que foi acompanhado pelo gestor e outro investigador de polícia da delegacia, que o escoltaram até o final da transferência. 

O jovem foi conduzido até o Centro Socioeducativo Dagmar Feitosa, situado na rua Vivaldo Lima, bairro Alvorada, zona centro-oeste da capital, onde deverá cumprir medida socioeducativa.