A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira a “Operação Cash Black” que visa desbaratar uma quadrilha envolvido no desvio de mais de R$ 200 milhões da saúde do Amazonas. De acordo com nota da PF a ação é o desdobramento da “Custo Político”, desencadeada em dezembro de 2017 que levou para a cadeia o ex-governador José Melo, a ex-primeira-dama Edilene Oliveira e ex-secretários de governo.

Agentes da PF cumprem 16 mandados de prisão temporários e 40 de buscas e apreensão além de mandados de bloqueios de contas e de sequestro de bens móveis e imóveis em vários pontos da cidade de Manaus. Entre os alvos da operação estão Murad Aziz, irmão do senador Omar Aziz e o advogado Lino Chíxaro, ex-diretor-presidente da Companhia de Gás do Amazonas (CIGÁS). Policiais federais desde 6h estão no Condomínio Ephigênio Salles, na Zona Centro-Sul onde vasculham casas de luxo.

A “Operação Cashback” investiga a prática de crimes de peculato, lavagem de capitais e organização criminosa.  Os delitos, segundo a PF, foram praticados por empresários que forneciam produtos e serviços à organização social (pessoa jurídica sem fins lucrativos – ONG), não alcançados na primeira fase da operação Maus Caminhos.

A PF apurou que, dentre as fraudes identificadas, o modus operandi utilizado pela organização criminosa para o desvio de recursos públicos, consistia na realização de pagamentos superfaturados em preço e/ou quantidade, com a posterior devolução de parte do valor pago. Por essa razão, o nome da operação policial faz alusão ao modelo de compras que devolve parte do dinheiro ao consumidor.

Apenas em um dos contratos dessas empresas com o Estado do Amazonas, no valor de  552 milhões de reais,  foi identificada fraude no valor de 140 milhões de reais.

Fiscalizações e auditorias complementares foram realizadas pelos órgãos técnicos. De acordo com a Receita Federal, existem indícios de fraudes fiscais da ordem de 100 milhões de reais, cujas autuações podem alcançar 75 milhões de reais. Segundo a CGU, foram identificados  desvios de recursos públicos da ordem de 142 milhões de reais.