Polícia prende acusados de executarem comparsa na Am 010 - Fato Amazônico

Polícia prende acusados de executarem comparsa na Am 010

Policiais Civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) prenderam na noite de quarta-feira Jackson Ribeiro do Nascimento, 21, Philipe Pimenta Cunha, 22, e Reinaldo de Souza Nunes, 34, o “Fino”, suspeitos de envolvimento com a execução do empresário Eduardo Ferreira Bandeira, 42, morto a tiros que teve o corpo encontrado no quilômetro 42 da rodovia AM-010 na madrugada de ontem no ramal São Francisco.

O carro da vítima, um Honda Civic de cor cinza e placas OAH-9182, foi localizado no bairro Novo Reino 2, Zona Leste de Manaus, horas depois o crime. Diante das informações colhidas com populares, Jackson e Philipe, que são primos, foram encontrados num salão no Tancredo Neves.

“No momento da diligência o carro estava em via pública. Populares informaram, no entanto, que mais cedo o veículo estava na garagem de uma residência. Apesar da negativa dos donos do imóvel, pudemos confirmar pelas marcas de pneus no chão do local”, disse o delegado Marcus Rezende, plantonista da DEHS.

Após a prisão da dupla, os investigadores e o delegado seguiram até a residência de Darlane da Cruz Dias, 21, a “Loira”, apontada como cúmplice do crime. Ao perceber a presença dos policiais, Darlane fugiu por uma escada localizada nos fundos da casa, levando um revólver calibre 38.

Jackson e Philipe, levaram os investigadores foram ainda onde estava Reinaldo de Souza, o Fino, que foi preso no bairro Grande Vitória.

Em depoimento, “Fino”, que trabalhava com a vítima, alegou que foi contratado por outra pessoa para executar Eduardo, por conta de uma dívida. Disse ainda que ele e a vítima costumavam assaltar sítios na AM-010 e que o empresário foi morto quando eles se preparavam para cometer mais um delito. Com Reinaldo foi encontrada uma pistola PT. 40 com dez munições intactas.