Policiais Civis participam do 2º Torneio de Tiro em Manaus - Fato Amazônico




Policiais Civis participam do 2º Torneio de Tiro em Manaus

Ao todo, 85 policiais civis da capital e do interior participaram, neste sábado (9), do 2º Torneio de Tiro, realizado no Instituto Integrado de Ensino de Segurança Pública (IESP – Campus 2), antiga Academia de Polícia Civil (Acadepol), localizado na avenida Noel Nutels, Zona Norte de Manaus.

A competição contou com 17 equipes, cada uma com cinco integrantes. A pontuação foi calculada dividindo os pontos obtidos no acerto dos alvos e o tempo gasto pela equipe para completar o circuito. A competição foi promovida pela Polícia Civil do Amazonas, por meio do Departamento de Controle e Avaliação (DCA).

O Delegado Geral, Josué Rocha, ressalta que o maior propósito do torneio é manter a integração entre os servidores da instituição. “Em encontros como esse se cria uma relação de amizade, de irmandade inclusive. E nós temos que entender que a polícia precisa ter esse espírito de família”, ressalta.

Para o Delegado Geral Adjunto, Mário Aufiero, oportunidade também de os policiais civis aprimorarem as habilidades. “Embora seja uma competição, exige conhecimento, precisão e cautela. Além de dedicação do policial para melhor fazer o seu trabalho”, destaca.

As cinco equipes com a melhor pontuação receberam troféus e medalhas.

A vencedora da competição foi a equipe Alfa Team, composta por investigadores da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (SEAAI) com a pontuação ( 2,11); seguido pelas equipes “Fera” (2,02); “Falcon Shooter” (2,00) da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS); da equipe “Polinter 01” (1,99); “Falcon XI” (1,82), também da DEHS na classificação geral.

“Nós procuramos sempre manter o treinamento para que em uma situação dessas possamos nos sobressair e hoje fizemos uma boa pontuação, garantindo o primeiro lugar” disse o investigador da SEAAI, Carlos Menezes, representante da equipe campeã.

Destaque também para o investigador Bello Vieira, da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), que foi premiado pelo bom desempenho no manuseio da Carabina CT 40. “Eu não cheguei a treinar antes da competição, mas posso dizer que a experiência e dedicação me ajudaram”, enfatizou.