Policiais militares prendem gesseiro acusado de estuprar a própria filha de 15 anos no bairro do Alvorada - Fato Amazônico

Policiais militares prendem gesseiro acusado de estuprar a própria filha de 15 anos no bairro do Alvorada

Policiais militares da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), prenderam na manhã deste domingo (12) em flagrante um gesseiro de 38 anos, que teria estuprado a própria filha, uma adolescente de 15 anos. O crime ocorreu ontem (11), no bairro do Alvorada 1, Zona Centro-Oeste de Manaus.

Em depoimento na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) a adolescente afirmou que a violência começou quando o pai dela ameaçou agarrá-la no banheiro. “A mãe da menina ouviu o que ele disse e entrou em desespero. O homem, por sua vez, ficou irritado e agrediu a mulher com socos. Depois, ele usou uma faca para intimidar as duas e levou a garota para o banheiro, onde cometeu o abuso sexual”, explicou um dos investigadores.

Ainda segundo os policiais da especializada, o tio da jovem, irmão do agressor, passava em frente à residência da família e teria ouvido os gritos de desespero da mãe da adolescente. “O parente entrou na casa e flagrou o irmão saindo do banheiro. A menina estava nua e jogada no chão. Inconformado, o tio da adolescente tirou a mãe e a vítima do local. Para se vingar, o pai da menina pegou um terçado e avançou em direção dos três”, disse.

Os agentes da delegacia informaram também que, antes de acionarem os policiais militares da 10ª Cicom, moradores da área espancaram o agressor com socos e pontapés. Na delegacia, o gesseiro negou o crime e a mãe da vítima afirmou que o companheiro já havia abusado sexualmente da filha outras vezes.

Em depoimento, a mulher relatou que o homem era muito violento e teria começado a estuprar a jovem quando ela tinha 12 anos. A mãe disse ainda que ele sempre as ameaçava com facas e que uma vez teria jogado gasolina nas duas para queimá-las.

Na noite de ontem, a adolescente foi submetida a exames de conjunção carnal e um laudo deverá ser expedido para comprovar a violência sexual. O homem foi autuado por estupro de vulnerável (Artigo 217-A do Código Penal Brasileiro) e será encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.