Política e Fraternidade são debatidos em Manaus - Fato Amazônico

Política e Fraternidade são debatidos em Manaus

Nos dias 2 e 3 de maio de 2014, estará em Manaus o presidente nacional do Movimento Político pela Unidade (MPPU), Sérgio Henrique Previdi. O MPPU é um movimento presente no mundo inteiro para defender a Fraternidade como paradigma principal da Política no sentido mais amplo, questionando o papel de cada sujeito, estimulando o trabalho em favor da polis, da cidade. Sérgio Prévidi tem uma trajetória de vida política no estado de São Paulo e compartilha as experiências vividas no período de mandato municipal.

Na agenda em Manaus, Prévidi vai se encontrar, no dia 2 de maio, com um grupo de jovens para refletirem sobre a política nos dias de hoje e o papel da juventude no processo. E no dia 3, vai se reunir com a comunidade dos Focolares e com um grupo de políticos locais, vereadores e deputados, às 16h30, no Parque do Idoso. Na ocasião, a fraternidade será evidenciada como pilar de ações políticas realizadas em Manaus e no Amazonas.

O ponto alto é difundir que a fraternidade não é só um valor, não é só um método, mas o paradigma global do desenvolvimento político. É por isso que o mundo, tornando-se cada vez mais interdependente, precisa de políticos, de empresários, de intelectuais, artistas que coloquem a fraternidade – instrumento de unidade – no modo de agir e pensar.

Sobre o Movimento Político Pela Unidade

O MPPU se baseia na espiritualidade e no pensamento do carisma da unidade. Chiara Lubich e suas primeiras companheiras, em meio à destruição da II Guerra Mundial, descobriram lendo o Evangelho que somos chamados à Fraternidade Universal. Essa descoberta e a consequente atuação das palavras do Evangelho levou-as a socorrer os necessitados da cidade de Trento, na Itália, com o intuito de resolver o problema social.

Participam do MPPU cidadãos, políticos eleitos em todos os níveis institucionais, militantes dos diversos partidos políticos, funcionários públicos, estudiosos e cientistas políticos, jovens interessados pelas grandes questões mundiais e pela vida da própria cidade, estado e país.

O movimento iniciou em Nápoles, Itália, em 1996, em um encontro entre Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares (www.focolare.org) e um grupo de personalidades com diversas funções na vida pública e de diferentes culturas e opções políticas.

Em 2001, o MPPU chega ao Brasil, mostrando-se uma resposta à necessidade de encontrar espaços de diálogo e participação nos processos de crise e consolidação da democracia em nosso país e na América Latina.

E em Manaus, desenvolve atividades como a Escola de formação e política para jovens, a Civitas, que já formou turmas de jovens com a compreensão mais alargada do papel político a ser desempenhado no cotidiano da cidade.