Posse de Josué Filho, na presidência do TCE, é marcada com a volta em cena de Amazonino Mendes - Fato Amazônico




Posse de Josué Filho, na presidência do TCE, é marcada com a volta em cena de Amazonino Mendes

O conselheiro Josué Cláudio de Souza Filho, assumiu no final da manhã desta quarta-feira, a presidência do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas, em solenidade que levou ao auditório do órgão, o governador do estado Omar Aziz, o prefeito de Manaus, Arthur Neto e depois de quase um ano fora de cena, o ex-prefeito Amazonino Mendes, apareceu e ainda fez parte da mesa das autoridades.

Na entrevista coletiva Josué Filho, disse que para tomar posse na presidência foi ao médico, perdeu peso e voltou a estudar depois de velho. “Mas não estou tremendo, pelo contrário, estou muito feliz em ter oportunidade de encerrar minha vida pública servindo ao povo do meu estado”, garantiu, lembrando que está assumindo a terceira presidência em sua vida.

“Mas agora pela expulsatória, que chamam de compulsória”, brincou Josué, lembrando que esteve a frente da presidência da Câmara Municipal de Manaus, de 1977 a 1979 e da Assembleia Legislativa, de 1991 a 1993 e agora 20 anos depois volta a assumir a presidência de um poder.

De acordo com o novo presidente, os desafios são os mesmos, com a única diferença, “meus ombros já não são tão fortes, mas já peguei carga mais pesada e maior, a SEDUC”, voltou a lembrar.

Josué Filho, disse que tanto a Câmara, a Assembleia e o Tribunal de Contas, são iguais e todas têm um elefante. “São administrações do mesmo tamanho e são um exercício de prudência e paciência”, acrescentou.

Com relação a juventude de seu vice-presidente, o conselheiro Ari Moutinho Júnior, Josué, afirmou que juntará a experiência e velhice ao jovem, que ele acredita ser mais velho, não na certidão de idade, mas na maturidade.

Governador

Para o governador Omar Aziz, a presidência do conselheiro Josué Filho terá uma marca pessoal, como a que deixou pelos cargos que passou no Executivo e nos Legislativo nos mais de 40 anos de vida pública. “Sabemos que o TCE hoje tem um superávit, mas isso ocorreu por causa do aumento de repasse que fizemos para fortalecer as instituições. Assim aconteceu na Assembleia, no MPE”, disse, ao ressaltar que, o novo presidente dará continuidade ao trabalho de modernização e celeridade realizado pelo conselheiro Érico Desterro e, pela formação que tem, deverá ir além.

Desterro deseja boa sorte

O agora ex-presidente do TCE, o conselheiro Érico Desterro, desejou boa sorte à nova diretoria do Tribunal e afirmou que a presidência do conselheiro Josué Filho e do conselheiro Ari Moutinho será um misto de experiência, inteligência, garra e dinamismo. “Tenho absoluta certeza de que a próxima administração do TCE será vencedora. Conseguimos trazer o Tribunal a um patamar muito bom, com resultados reconhecidos. A tendência é melhorar ainda mais. Tenho certeza de que isso será alcançado”, ressaltou.

Autoridades

Além do governador Omar Aziz e o vice-governador José Melo, estiveram presentes na solenidade o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Campbell; o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Ari Moutinho; presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto; o prefeito de Manaus, Arthur Neto e o presidente da Câmara Municipal de Manaus, Bosco Saraiva, entre outras autoridades de várias instituições.

Trajetória de Josué

O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), Josué Cláudio de Souza Filho, é administrador por formação. Nasceu em Manaus no dia 15 de abril de 1946. Filho do jornalista e político Josué Cláudio de Souza e da servidora pública da Receita Federal do Brasil, Maria da Fé Xerez de Souza.

Iniciou os estudos no Colégio Batista do Estado do Rio de Janeiro, até concluir o antigo primário. Em Manaus, cursou o ginásio no Grupo Escolar Nilo Peçanha e no Instituto de Educação do Amazonas (IEA). No 2º grau, ele estudou nos colégios estadual Dom Pedro II, Lafaiett e Dom Bosco.

Em 1969, formou-se na 1ª turma de administração da então Fundação Universidade do Amazonas (FUA), hoje Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Josué Filho começou a sua vida pública em 1972, como secretário municipal de Desenvolvimento Comunitário da Prefeitura de Manaus. Em 1974, tornou-se secretário municipal de Educação e Cultura ficando no cargo até 1975. Uma de suas realizações, que merece destaque na pasta da Educação municipal, foi quando esteve à frente da Secretaria Executiva do Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral), no período de 1973 a 1975. Nesse período, a cidade de Manaus ganhou destaque por seus altos índices de alfabetização naquele importante programa da Educação no Brasil.

Na política, foi eleito vereador pela primeira vez no ano de 1976 com a maior votação daquela eleição. Tornou-se presidente da Câmara Municipal de Manaus no biênio 1977-1978. Ocupou por diversas vezes o cargo de prefeito em exercício neste período.

Em 1979, Josué Filho foi eleito pela primeira vez deputado estadual. Na ocasião, consagrou-se o campeão de votos no pleito. Ainda como deputado estadual, Josué Filho assumiu a presidência da Aleam no biênio 1991-1992. Neste mesmo período assumiu, por várias ocasiões, o governo do Estado do Amazonas. Em seguida, assumiu o cargo de secretário de Estado da Educação, Cultura e Desporto (Seduc) onde realizou importante trabalho junto à pasta na gestão do Gilberto Mestrinho.

Em 1997, assumiu a recém-criada Ouvidoria Geral do Estado, onde trabalhou até o ano de 2008. Durante a sua gestão enquanto ouvidor-geral do Estado, Josué Filho, mudou o conceito de ouvidoria que até então se tinha conhecimento. Com a criação dos Pronto-Atendimentos ao Cidadão (PAC’s), a Ouvidoria ficou mais ágil e muito mais próxima às necessidades da população amazonense. Um verdadeiro marco para a administração pública do Estado.

Em 2008, Josué Filho foi eleito, por meio do voto direto da Assembleia Legislativa do Amazonas, para ocupar o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas.

Ao longo de sua vida pública, Josué Filho foi condecorado com diversos títulos em reconhecimento aos anos de dedicação e bons serviços prestados ao Estado do Amazonas.