Gazeta Esportiva – Enquanto Flamengo, Grêmio, Cruzeiro, Corinthians e Palmeiras terão de abrir mão do Campeonato Brasileiro e priorizar a Copa Libertadores, o São Paulo tem caminho livre para se dedicar exclusivamente à competição por pontos corridos. Essa é a tese de muitos para que o clube do Morumbi volte a se sagrar campeão nacional, porém, se depender do técnico Diego Aguirre, o Tricolor terá as mesmas dificuldades de seus rivais que ainda estão na disputa do torneio mais importante do continente.

Embora a Copa Sul-Americana não seja considerada um campeonato de primeiro escalão, Aguirre garantiu que o São Paulo tem como objetivo erguer a taça da competição. O último título do clube, inclusive, foi deste torneio, em 2012. De lá para cá, a torcida teve de amargar algumas campanhas lutando contra o rebaixamento e diversas trapalhadas nos bastidores.

“Temos jogo na quinta e jogo domingo, não há vantagem nenhuma. Queremos ganhar a Sul-Americana, para nós é um objetivo. Queremos ganhar na quinta, fazer um bom jogo e depois pensar no que vem pela frente”, disse Diego Aguirre.

Após se classificar vencendo o Rosario Central, o São Paulo terá pela frente o Colón, da Argentina, pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O primeiro jogo acontece na quinta-feira (2), no Morumbi, onde o Tricolor tentará abrir uma boa vantagem para encaminhar uma vaga nas oitavas de final do torneio, que garante a equipe campeã automaticamente na próxima edição da Libertadores.

O fato de o São Paulo poder completar em 2018 seis anos sem conquistar um título também contribuiu para que a equipe divida sua atenção entre Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana. Cientes de que o torneio é um caminho mais curto para voltar a erguer um troféu e disputar a Libertadores novamente, os membros da comissão técnica, aparentemente, não deverão poupar os atletas mais tarimbados do duelo com o Colón.