O deputado Carlinhos Bessa (PV) usou seu pronunciamento, durante o grande expediente desta quinta-feira (07/02), na tribuna do Plenário Ruy Araújo para esclarecer o andamento da regularização das dívidas do sistema d saúde do Amazonas.

Segundo o parlamentar, o governador Wilson Lima (PSC) age de acordo com um planejamento que resultou de um estudo técnico feito durante a transição de Governo. “Existe um estudo para aplicação dos recursos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI) no pagamento de dívidas dos fornecedores e cooperativas que prestam serviços para o Governo do Estado. De forma responsável, estamos trabalhando para que esses problemas não voltem a acontecer”, disse.

Bessa afirmou que as críticas feitas durante a Sessão Plenária não propõem a solução do problema enfrentado e que o tema vem sendo debatido desde o final do ano passado. “As críticas praticadas nessa Casa, pela oposição, não são construtivas. Precisamos solucionar os problemas que o Estado enfrenta e alguns dos deputados que aqui estão, tiveram essa oportunidade no passado e não fizeram”, lembrou.

Questionado sobre a reunião realizada na última semana na sede da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), o parlamentar disse que o encontro foi provocado pelos deputados. “A reunião que tivemos na Sefaz só foi realizada pelo empenho dos deputados com interesse em ajudar a solucionar os problemas que a sociedade enfrenta.

Não precisamos de convite formal para ajudar o povo, essa é a nossa obrigação”, afirmou. Bessa disse que não é possível solucionar todos os problemas do Estado em tão pouco tempo, mas que o governador está empenhado na busca por soluções. “Não existe mágica para solucionar os problemas que são resultantes de gestões anteriores em apenas 35 dias. Vejo, na gestão do governador Wilson Lima, a oportunidade para que o Amazonas possa voltar a prosperar”, enfatizou.

O deputado agradeceu aos profissionais que continuam realizando atendimentos e pediu união dos parlamentares. “Os profissionais, mesmo passando por necessidades, continuam trabalhando, porque fizeram um juramento e estão honrando seus compromissos. Precisamos trabalhar para que o Governo também cumpra sua parte, por isso peço união dos deputados presentes”, concluiu.