Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, prestigiou a solenidade de posse do novo desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Délcio Luís Santos, realizada ontem (18/6), no auditório da Corte Estadual de Justiça, no bairro Aleixo, zona Centro-Sul da capital.

Segundo o prefeito, Délcio é uma pessoa qualificada e experimentada na prática do direito. “Entre outros cargos, ele já foi membro do TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas) e, portanto, é considerado intelectualmente apto a desempenhar bem, com correção e competência o papel de novo desembargador do Amazonas”, avaliou Arthur Neto, que esteva acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

Délcio Santos obteve ampla aprovação no processo de escolha que antecedeu sua nomeação, tanto pela Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM) como na lista tríplice do Pleno do TJAM.

“O Tribunal de Justiça tinha a vaga, que foi preenchida em um processo extremamente democrático. Délcio foi o mais votado na classe dos advogados e obteve unanimidade no Tribunal de Justiça. O governador Amazonino Mendes soube agir democraticamente e reconhecer a vontade de ambas instituições”, destacou o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Flávio Pascarelli.

Délcio Luís Santos tem 53 anos, é natural do Rio de Janeiro e graduou-se em Direito na Universidade Estácio de Sá (RJ), em 1995. Filho de militar – o pai dele, Délcio Francisco Pôssas Santos, foi comandante da Base Aérea de Manaus – o novo desembargador passou a viver em Manaus na segunda metade da década de 90, onde construiu sua trajetória de 22 anos na advocacia, com atuação nas áreas trabalhista, penal, cível, eleitoral e administrativa. Entre 2013/2015 foi juiz eleitoral no TRE-AM, na vaga destinada à classe dos advogados.

“É um momento muito especial. Para mim, o reconhecimento de 22 de experiência profissional e espero retribuir essa confiança com muito trabalho e dedicação. Tenho plena consciência de que o exercício exige coragem, respeito às leis e à constituição. Mais que isso, exige imparcialidade e agilidade. Portanto, assumo o compromisso de me comportar de forma digna e honrada para que ninguém esteja acima da lei ou abaixo dela”, disse o novo desembargador.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •