Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um ousado projeto urbanístico começa a ser implantado na capital, com o lançamento da pedra fundamental do Parque Mosaico, nesta quinta-feira, 21/6. O projeto imobiliário de iniciativa privada traz para a capital um novo conceito de bairro projetado e que irá valorizar outros três bairros das zonas Oeste e Centro-Oeste da capital. “Antigamente, era fazer as obras e vender os apartamentos e pronto. Aqui não, é um compromisso permanentemente com as pessoas. A empresa MRV Engenharia vem com a proposta de fazer a urbanização no entorno do empreendimento e dentro dele, com posto policial, escola, creche, tudo aquilo que é necessário para tornar autossuficiente a comunidade”, destacou o prefeito Arthur Virgílio Neto ao assinar o termo de doação de uma área de quase 20 mil metros quadrados dentro do empreendimento.

A solenidade de assinatura foi realizada no canteiro de obras do Parque, localizado na avenida desembargador João Machado, bairro Planalto, onde o prefeito pode conferir a revitalização que está sendo promovida no entorno da via, incluindo serviços de tapa-buracos, recapeamento asfáltico, pintura de muros, execução de calçadas, fechamento de terrenos, entre outras melhorias.

“Esse projeto coincide e soma-se ao nosso ousado Plano de Obras de Verão, que já está revigorando a aparência de muitas e muitas ruas da capital e que tem a meta de atender 10 mil vias em toda cidade. E nas zonas Oeste e Centro-Oeste, contamos com a iniciativa da MRV, que já tem trabalhado na revitalização das ruas do entorno de seu empreendimento. Manaus merece e agradece esse tipo de parceria”, ressaltou Arthur Neto.

Além do Planalto, o Parque Mosaico alcançará, ainda, os bairros Lírio do Vale e Tarumã, contemplando, além das melhorias viárias em contrapartida ao impacto das obras nas comunidades do entorno, área para instalação de 14 equipamentos comunitários em localizações privilegiadas, destinados à Prefeitura de Manaus, para construção de escolas, creches e unidades de saúde, além de 11 áreas verdes e a previsão para a construção de 15 novas vias, incluindo faixas destinadas a ciclovias, vias locais e seis vielas, fazendo a integração da arquitetura aos generosos espaços públicos das praças, ruas e alamedas do projeto.

“É um projeto que significa emprego para 10, 15 anos. Estão investindo e gerando emprego em cadeia, isso porque o emprego gerado na Construção Civil, aqui no empreendimento, vai representar estímulo também ao comércio e à indústria, inclusive, na contratação de pessoas. É um círculo virtuoso em substituição ao vicioso da estagnação”, salientou o prefeito Arthur Neto.

Projeto

Toda tramitação de aprovação do Parque Mosaico foi feita pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), sendo o empreendimento submetido à análise e aprovação de parcelamento de solo, na modalidade loteamento, conforme a Lei Complementar 004/2014.

“O projeto remodela uma área que alcança três bairros, constituindo um novo formato de bairro planejado, num grande masterplan, promovendo o desenvolvimento e a melhoria urbana geral”, explica o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Claudio Guenka.

O Parque Mosaico prevê a implantação de 40 quadras de lotes privados, com previsão de 6 mil unidades mistas – uso comercial e residencial. Nas quadras, poderão ser executados projetos comerciais, de serviços e residenciais, com uso diversificado e um desenho urbano de qualidade e que promove a segurança local, devido à presença de pessoas nos espaços públicos.

Todas as áreas verdes ficam próximas a Áreas de Preservação Permanente (APPs), que serão acessadas apenas por vielas, garantindo a preservação e conservação das mesmas. Trata-se de um empreendimento que obedece a todos os parâmetros de ocupação determinados pelo Plano Diretor.

“Nós vamos entregar o bairro com creche, escola, posto policial, rede Wi-fi nas áreas comuns e sistema de monitoramento 24h. Os empreendimentos também terão energia solar, um selo de segurança, selo digital, então a MRV está trazendo para Manaus o que a companhia tem de mais moderno, um novo conceito de moradia”, garantiu o presidente da MRV Engenharia, Rafael Menin, presente no evento que marcou o início dos trabalhos da empresa na capital.

No total, serão mais de 6 mil unidades em todo empreendimento, sendo entregues em várias etapas ao logo dos próximos 15 anos. O primeiro produto a ser lançado está dentro do programa federal “Minha Casa, Minha Vida” e vai contemplar a população com renda de três a dez salários mínimos. A estimativa de entrega é para este primeiro produto é de 24 meses.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •