O prefeito Arthur Virgílio Neto tornou pública na tarde desta segunda-feira, 5/11, a lei que reconhece e denomina como Praça Elza Simões de Oliveira o logradouro público localizado entre as ruas Jonathas Pedrosa, Emílio Moreira e avenida Sete de Setembro, no Centro Histórico da capital. Uma equipe de técnicos da Prefeitura de Manaus irá fazer um levantamento das necessidades do espaço para que sejam realizadas melhorias na infraestrutura, como iluminação a LED, paisagismo, entre outras ações de revitalização.

O prefeito destacou a importância da homenageada, que deixou nove filhos que se tornaram figuras ilustres, colaborando para o desenvolvimento da cidade, como o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), Yedo Simões.

“A homenagem proposta por nosso líder na Câmara Municipal foi acolhida por unanimidade pelo plenário da Casa. Assim, homenageamos dona Elza que é uma personalidade de Manaus. Ela criou nove filhos, todos bem-sucedidos. A obra vai ser impecável e nós vamos fazer daquela praça um modelo”, disse Arthur Neto. “Para começar, colocaremos imediatamente o LED e faremos todas as mudanças em um curto prazo de duração”, completou o prefeito, acompanhado da primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro.

Ao lado de seis de seus oito irmãos, o presidente do TJAM agradeceu a homenagem e, principalmente, a iniciativa da prefeitura em revitalizar o espaço. “Esse é um resgate ao nome de minha mãe, que morou por mais de 40 anos ali naquele lugar, sempre bondosa ajudando muitas famílias que também moravam no local. Para a nossa família é uma grande honra e nós vamos exercer uma fiscalização para que a praça se torne um lugar de convívio de pessoas de bem. Temos a esperança de que será uma praça  referência em Manaus”, comentou o desembargador Yedo Simões.

O proponente da lei foi o vereador e líder do governo na Câmara Municipal de Manaus (CMM), Joelson Silva (PSDB). Segundo o parlamentar, a homenagem era necessária pelo que representou Elza Simões e pela colaboração que seus filhos prestam à cidade. “Essa foi uma maneira de homenagear uma pessoa notável e que faz parte da história daquele lugar pelo que representou para sua família e para muitos moradores que ajudou, por ser uma pessoa muito caridosa”, explicou o vereador.