Prefeito de Coari afirma que empresário da denúncia no Whatsapp foi nomeado por Iran Medeiros como secretário, mas assessoria nega - Fato Amazônico

Prefeito de Coari afirma que empresário da denúncia no Whatsapp foi nomeado por Iran Medeiros como secretário, mas assessoria nega

Demonstrando os interesses escusos que estão por trás dessa denúncia feita pelo empresário Thiago Guilherme Caliri Queiróz de uma suposta negociata, que teria sido feita através de mensagens pelo Whatsapp, com a “venda” de secretarias de Coari em troca de dinheiro, o prefeito do município, Raimundo Magalhães determinou que seja entregue ao secretário de Segurança do Estado, Sérgio Fontes, o decreto datado do dia 23 de março, assinado pelo então prefeito em exercício, o presidente da Câmara Municipal de Coari, vereador Iran Medeiros, nomeando exatamente o empresário que o acusa como secretário adjunto de Obras de Coari. (ver decreto em anexo)

“Isso mostra quem é que faz troca de favores pessoais por cargos da Prefeitura de Coari. A questão é que eles não podem mais fazer esse tipo de coisa e achavam que eu ia negociar. Não vou arredar pé daquilo que eu acho que deve ser feito e eles podem continuar me perseguindo porque a verdade sempre vai vir à tona”, diz o prefeito.

Ameaças

O prefeito também determinou que chegue às mãos do secretário de Segurança, Sérgio Fontes, ameaças em tom de brincadeira que estão sendo enviadas para pessoas de sua assessoria, através do Whatsapp, onde o empresário não busca sequer o anonimato. O número do telefone do Whatsapp 981001233 está identificado na própria mensagem como sendo do empresário (ver imagem).

Nas mensagens vem a imagem do presidente da Indonésia, país onde o tráfico de drogas é punido com a morte, e vem dizendo que “é só colocar drogas na mala do Seu Piruca prefeito de Coari” e mandá-lo pra lá. “Isso é uma ameaça não declarada de morte. E de que eles podem fazer coisa pior do que estão fazendo que é colocar uma imundície (drogas) dessas na mala do meu carro. Eles são capazes de tudo para ficar no Poder”, declara Magalhães, acrescentando, mas nesse Estado tem polícia, e tem Justiça, pra esse tipo de gente.

Assessoria nega nomeação

A reportagem do Fato Amazônico entrou em contato com assessoria do vereador Iran Medeiros, presidente da Câmara Municipal de Coari, que negou que o empresário Thiago Guilherme Caliri Queiróz, tenho sido nomeado para qualquer cargo na administração de Iran.

Vereador Iran Medeiros, presidente da Câmara Municipal de Coari

“Como secretário de comunicação participei de todas as reuniões e nomeações que o vereador Iran, a época prefeito em exercício e essa não existiu”, disse Franklin Thompson, ex-secretário de comunicação, afirmando que Thiago Guilherme, procurou o presidente da Câmara, porque disse que estava sendo ameaçado e falou da conversa no whatsapp.