Prefeito de São Gabriel da Cachoeira pede cassação do vice Paschoal Gomes por falta de decoro com o cargo - Fato Amazônico


Prefeito de São Gabriel da Cachoeira pede cassação do vice Paschoal Gomes por falta de decoro com o cargo

Decorridos duas semanas do vazamento de áudios de suposto diálogo do vice-prefeito de São Gabriel da Cachoeira, Pascoal Gomes Alcântara, e um empresário do município, articulado para desestabilizar a administração do prefeito Clóvis Moreira Saldanha “Curubão”, o conteúdo da conversa foi enviado à Câmara Municipal.

Na denúncia formulada à CMSGC, Clóvis Moreira Saldanha,  indígena da etnia tariano chamado, também, de “Corubão”, pede a cassação do cargo de seu vice, Pascoal Gomes, e o imediato afastamento temporário até a conclusão dos trabalhos da comissão processante.

Segundo Corubão, na conversa com o empresário não resta dúvida de que Paschoal teria organizado complô de forma criminosa e indigna com o decoro do cargo para que o mesmo tivesse o mandato suspenso.

De acordo com o conteúdo de seis áudios, o suposto empresário aconselha Pascoal a investir em mais oito vereadores com o pagamento de R$ 5 mil por mês e um abono de R$ 20 mil no Natal.

Diz, também, que em 180 dias Pascoal deveria garantir algo em torno de R$ 500 mil dos cofres públicos como forma de pagar os investimentos usados para afastar Curubão do cargo e mantê-lo em definitivo no comando da prefeitura.

O empresário, cujo nome ainda não é conhecido, destacou que para obterem uma canetada de um desembargador precisam de muito dinheiro. “Fica mais fácil assim. O desembargador traz o processo para si e aí ele (Curubão) nunca mais terá liminar”, assegura.

Pascoal apenas ria e concordava com o empresário, que articulou,inclusive, uma equipe de advogados para afastar possíveis pedras do caminho.

Ouça os áudios

Documento