Prefeito destaca equilíbrio fiscal do município durante encontro de gestores do TCU - Fato Amazônico




Prefeito destaca equilíbrio fiscal do município durante encontro de gestores do TCU

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, participou ontem do encontro de gestão pública promovido pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Durante o evento, voltado para o melhor planejamento financeiro dos municípios, o prefeito destacou o equilíbrio fiscal da capital e a redução das dívidas acumuladas.

O encontro de gestores foi realizado no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), na zona Centro-Sul, e reuniu representantes de vários municípios do Amazonas para discutir medidas que visem corrigir falhas na administração pública, especialmente no que diz respeito às prestações de contas e distribuição orçamentária.

Arthur Neto defendeu que, a boa governança deve ser pautada no combate ao desperdício e na otimização dos resultados.

“Estamos andando de maneira equilibrada. A despesa tem que caber dentro daquilo que o orçamento prevê e não gastamos além daquilo que podemos. Contamos sempre conosco, o que vier de ajuda do Governo Federal a gente agradece, mas não fazemos nenhum cálculo em cima de uma verba que pode não vir”, afirmou Arthur.

Entre as metas, estabelecidas pela atual gestão, para o orçamento municipal está o pagamento de todas as dívidas acumuladas em anos anteriores e o superávit financeiro.

“Pagamos cerca de R$ 170 milhões e temos mais três anos para pagar os outros R$ 200 milhões. Ao fim do meu mandato entregarei a Prefeitura com déficit zero e com suas contas completamente quitadas. Sem equilíbrio fiscal se faz obras com dívidas, o que acaba paralisando as ações mais adiante e não é isso que queremos. O que queremos é ver Manaus avançando com responsabilidade e sem desperdício do dinheiro público”, finalizou o prefeito.

O presidente do TCU, ministro Augusto Nardes, explicou que a maior dificuldade do país é falta de planejamento para a realização dos projetos. Com os ciclos de “Diálogos públicos para a melhoria da governança”, que vêm sendo realizados em todos os estados, o órgão espera que haja um aprimoramento no modo em que o governo brasileiro explora seu potencial econômico.

“Eu estou propondo que a gestão pública avance. O Brasil não pode continuar atrasado como está e precisa buscar as boas práticas de administração. Já enviamos técnicos para conhecer o governo digital da Coréia do Sul para que possamos implantar no país um governo mais veloz, capaz de atender à população em suas necessidades, desde a educação à saúde, segurança e tudo aquilo que vimos ser reivindicado durante as manifestações populares”, avaliou Nardes.

Também participaram da solenidade, o conselheiro Érico Desterro, presidente do TCE, e o governador em exercício José Melo. Além de palestras com auditores do TCU, os gestores ainda testemunharam a assinatura do Ato de Cooperação entre a Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e as duas esferas do Tribunal de Contas para a adoção de medidas que possibilitem o melhor desempenho da administração pública.