Prefeito em exercício constata sucesso do 61a Festival Folclórico do Amazonas na Ponta Negra - Fato Amazônico

Prefeito em exercício constata sucesso do 61a Festival Folclórico do Amazonas na Ponta Negra

A 61ª edição do Festival Folclórico do Amazonas, realizada pela primeira vez no Complexo Turístico da Ponta Negra, na zona Oeste, trouxe uma nova roupagem ao evento que tem agradado ao público, aos grupos que se apresentam e também aos comerciantes. Isso foi constatado na noite de ontem (11), pelo prefeito em exercício Marcos Rotta que prestigiou o evento.

Para ele, a atitude da Prefeitura de Manaus em levar o festival para a Ponta Negra e tirá-lo das dependências do Centro Cultural Povos da Amazônia, antiga Bola da Suframa, representa um divisor de águas para esse segmento da cultura popular amazonense.

Rotta destacou ainda que além da melhor comodidade que o lugar oferece a prefeitura montou uma estrutura de palco, som e área gastronômica jamais vista em outros festivais.

“Conversei com o público, comerciantes e membros dos grupos folclóricos e fiz uma espécie de enquete e todos foram firmes e decisivos em dizer o seguinte: queremos o festival na Ponta Negra. Essa é a orientação do prefeito Arthur Neto, sobre mais uma política que implementamos e deu certo, então o festival vai continuar aqui”, garantiu Rotta.

Gastronomia

A realização do festival nas dependências do anfiteatro permitiu a instalação de uma feira gastronômica que conta com 30 barracas e 10 food bikes oferecendo uma diversidade de sabores regionais e típicos a preços populares que variam entre R$5 e R$15.

A empresária Milene Fernandes é acostumada a trabalhar em eventos de circuito gastronômico e elogiou a estrutura que a prefeitura de Manaus ofereceu para os comerciantes no festival folclórico.

“A estrutura oferecida é de excelente qualidade e estamos muito satisfeitos. E também podemos trabalhar com um público diversificado tornando nosso trabalho mais conhecido”, explicou.

Segurança e comodidade

Acostumado a acompanhar os festivais folclóricos, José Roberto Castanhedo elogiou a organização e a segurança durante o evento.

“Na Bola da Suframa era comum ver brigas e aqui logo que chegamos podemos ver a presença de seguranças, Polícia Militar, Bombeiros e Samu. Isso enriquece o evento. Espero que continue para sempre aqui na Ponta Negra”, disse o funcionário público que assistia as apresentações com amigos e familiares.

Para o presidente da Liga Independente dos Grupos Folclóricos de Manaus (LIGFM), José de Arimatéia, esse festival é uma virada de página e resgata o respeito que os grupos folclóricos merecem.

“Aqui iniciou uma história diferente para o festival que estava agonizando na Bola da Suframa. Agora podemos dizer que a nossa cultura popular não vai morrer pois tomamos uma injeção de ânimo e com isso nosso festival só vai crescer mais e mais”, destacou.

O diretor presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, organizador do evento, lembrou que o festival segue até o dia 16 e convidou a todos que ainda não prestigiaram a conhecer a nova estrutura e suas atrações.

“Venha visitar o festival que dispõem de toda a segurança para sua família. Além dos nossos grupos locais teremos apresentações das cirandas de Manacapuru. Neste sábado com a Flor Matizada e na quarta-feira, com os Guerreiros Mura. Venha e prestigie”, finalizou Bernardo.

Na noite desta sexta-feira passaram pelo grande tablado do festival os grupos Nordeste Sangrento, Explosão de Energia, Papudinhos da Roça, União da Roça, os Intocáveis da Roça, Nhô chico Junino e Syria do Amazonas.