Prefeitura de Manaus repassa bolsa-auxílio a ex-camelôs - Fato Amazônico


Prefeitura de Manaus repassa bolsa-auxílio a ex-camelôs

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) repassou, ontem (27), a 917 ex-camelôs que atuavam no centro da capital, uma bolsa-auxílio no valor de R$ 1 mil. O pagamento aconteceu no Shopping Phelippe Daou, na zona Leste.

O pagamento mensal é destinado a comerciantes, prestadores de serviços informais e ambulantes que estão aguardando alocação nos centros de comércio popular, como estabelece o Decreto nº 4.054, de 24 de abril de 2018. Ao receber o auxílio, os trabalhadores assumem o compromisso de não retornar à informalidade das ruas do centro de Manaus ou demais logradouros públicos, sob pena de perda do benefício.

“A iniciativa tem como objetivo reduzir os déficits operacionais dessas pessoas que estão, efetivamente, trabalhando ou aguardando alocação definitiva nos centros populares. Estamos cumprindo a determinação do prefeito Arthur Neto em oferecer condições para os empreendedores se estabelecerem ou iniciarem a atividade”, afirmou o secretário da Semmasdh Dante Souza.

Os beneficiários que já estão alocados em algum Centro de Comércio Popular, a bolsa-auxílio será concedida pelo prazo de dois meses. Já os beneficiários que ainda estão aguardando sua alocação em algum dos Centros de Comércio Popular, a bolsa-auxílio será concedida até que eles sejam efetivamente alocados, sendo encerrada após o prazo de dois meses, a contar da data da efetiva alocação.

“Todas as pessoas que vieram até aqui receberam a Ordem de Pagamento. Agora é uma via de mão dupla. A prefeitura nos ajudou com esse auxílio e o nosso compromisso é abrir as lojas do Shopping Phelippe Daou e movimentar o espaço”, declarou o presidente do Sindicato dos Camelôs, José Assis.

A bolsa-auxílio, conforme o projeto original aprovado em 2014, vai ajudar na realização de cursos de capacitação em empreendedorismo, em relações humanas e comerciais.

“Essa bolsa chegou em uma hora muito boa, pois ainda enfrentamos dificuldades com os clientes. Vai ajudar bastante”, afirmou o microempresário William Souza.

“O shopping é muito bonito e acreditamos que será algo muito bom para nós, mas ainda temos dificuldades, poucas vendas, e com o auxilio vai ser possível melhorar um pouco a condição que vivemos atualmente”, concluiu o também microempresário Paulo Pereira.