Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Como parte da execução do Plano de Contingência das Cheias 2018, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) iniciou um trabalho de prevenção de doenças em comunidades ribeirinhas que foram identificadas como áreas de risco para enchente na região do Baixo Amazonas.

Nesse primeiro momento, uma equipe da Semsa, acompanhada por representantes da Defesa Civil, da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), visitou na quinta-feira, 17/5, as comunidades de Nova Cesareia, Nossa Senhora do Carmo, Canaã, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Santa Rosa 1 e Bom Sucesso.

Nas comunidades, a equipe da Semsa, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), realizou ações para o controle de roedores, e a equipe de Educação em Saúde orientou a população sobre os cuidados necessários para evitar doenças. O trabalho incluiu ainda a distribuição de hipoclorito de sódio, utilizado na desinfecção da água para o consumo humano, e a distribuição de material informativo abordando questões como limpeza de caixa d’água, cuidados com os alimentos e em situações envolvendo animais peçonhentos como cobras, aranhas e escorpiões.

O setor de Vigilância da Água (Vigiágua Manaus), do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), também está executando nas comunidades ribeirinhas as ações do Plano de Qualidade da Água, que envolve um levantamento dos sistemas de abastecimento das comunidades.

A chefe do Vigiágua Manaus, engenheira florestal Jocilene Galúcio Barros, explica que as comunidades ribeirinhas normalmente utilizam sistemas de abastecimento, com poços ou cacimbas, que sofrem grande influência da cheia, o que pode ocasionar alteração da qualidade da fonte de abastecimento.

“O trabalho de combate às doenças da cheia é realizado todo ano, mas estamos dando mais ênfase à área rural ribeirinha neste momento, porque não vamos ter uma cheia considerável do rio Negro, que atinge mais fortemente as áreas urbanas de Manaus. Mas há uma preocupação com as comunidades do Baixo Amazonas em relação à cheia do rio”, informa Jocilene.

Na próxima quinta-feira, 24, a Semsa irá realizar o mesmo trabalho nas comunidades de São Pedro, Assentamento Nazaré, São Raimundo, São Francisco do Tabocal, União e Progresso, e Nossa Senhora da Conceição Jatuarana.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •