Prefeitura lança Campanha pela Guarda Responsável de animais domésticos - Fato Amazônico


Prefeitura lança Campanha pela Guarda Responsável de animais domésticos

Uma atitude de amor pelos animais e por Manaus. A Prefeitura de Manaus veiculou desde ontem sábado, 25/11, a Campanha da Guarda Responsável de Animais Domésticos. O foco principal é orientar e incentivar a guarda responsável e os benefícios desta prática para a cidade. A guarda responsável reduz a população de cães e gatos nas ruas, previne o risco das zoonoses na população e também colabora com a manutenção de praças e parques limpos. Nesta última sexta-feira, 24/11, o prefeito Arthur Virgílio Neto apresentou detalhes da campanha a vereadores e fez o convite para que abracem a causa em favor do bem-estar animal e da cidade.

A partir da peça conceito, foram preparadas mídias para jornais, TVs, rádios, cartilhas e mobiliário urbano. Cada peça enfatiza o que é a guarda responsável, seus benefícios para a cidade, mostrando que seu significado vai além de simples abrigo e alimentação.

Amante de cães e gatos, o prefeito ressaltou a importância da sociedade abraçar a causa animal. “É muito bom motivar a sociedade a dar seu gesto de carinho e amor aos cachorros e gatos. Estamos a partir desta campanha ajudando a esclarecer a população sobre a guarda responsável e os benefícios dela para a cidade. Agradeço aos vereadores que se entusiasmaram com esta causa. Temos uma prefeitura que pensa nos animais. Essa é uma prefeitura, um governo feliz”, ressaltou Arthur.

Estiveram com o prefeito conferindo a apresentação das mídias da campanha seis vereadores: o presidente da Câmara, Wilker Barreto (PHS), o vice-presidente Felipe Souza (PODE), Professor Samuel (PHS), Terezinha Ruiz (DEM), Professora Jaqueline (PHS) e Joelson Silva (PSC). “Fico feliz por estarmos aqui, nós, vereadores, admiradores desta causa. Tenho certeza de que essa campanha vai tocar o coração dos manauaras pelo bem da cidade”, disse Wilker Barreto.

 

A campanha

Dentro das mídias preparadas para a campanha, destaque para a cartilha, preparada com explicações sobre maus-tratos e as punições previstas para crimes como tal. O material também possui versão digital, já disponível no Portal da Prefeitura de Manaus (www.manaus.am.gov.br), e explica que são considerados maus-tratos aos animais, deixá-los sem alimentação e abrigo adequados, sem tratamento veterinário, como também agredi-los ou abandoná-los nas ruas. Esses atos são passíveis de punição, que pode variar de 3 meses a 1 ano de prisão e multa, aumentada de 1/6 a 1/3 caso ocorra morte do animal, conforme previsto no artigo 32 da Lei Federal de Crimes Ambientais, n°9.605/98.

Além desta, há ainda a Declaração Universal dos Direitos dos Animais, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), de 1978, que protege os animais, amparados também pela Constituição Federal.

Pelo bem da cidade

Na campanha há destaque para a limpeza pública. Mais do que sujar a cidade, recolher as fezes do seu animal na rua é uma questão de saúde publica. Além de causar mal-estar por causa do odor desagradável, as fezes deixadas em locais públicos podem transmitir doenças.

Para evitar a propagação de males e doenças como a raiva e ajudar a reduzir o número de animais considerados domésticos em vias públicas, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) Dr. Carlos Durand, da Prefeitura de Manaus, realiza procedimentos como castração, microchipagem e vacinação antirrábica, somente para criadores de baixa renda. Entre os benefícios da castração estão a menor quantidade de animais em via pública, menos rompimento de sacos de lixo e, consequentemente, ruas mais limpas, menos acidentes de trânsito e doenças, diminuição do abandono e dos maus-tratos.     

 

Acolhimento do animal

A diretora do CCZ, Márcia Tereza Barbosa, orienta que antes de se levar um animal pra casa, o tutor tem que avaliar as condições para acolhê-lo. “Não é um bicho de pelúcia, o animal faz suas necessidades fisiológicas, suja, precisa tomar banho, receber vacinas”, destacou a diretora, informando que o Centro realiza palestras nas escolas e comunidades sobre a Guarda Responsável.

“A castração é muito importante e faz parte da Guarda Responsável. Evita doenças como o Tumor Venéreo Transmissível Canino (TVTC), a Piometra – uma infecção no útero das cadelas e gatas que pode resultar em morte -, e cânceres em células dos testículos, nos machos, e das mamas, nas fêmeas”, destacou a diretora.

Ainda sobre os benefícios da castração e da microchipagem, o biólogo do CCZ, Eduardo Souza, acrescenta outros deles. “Além de realizar o controle populacional, o animal que costuma ser muito agitado, fica mais calmo quando castrado e no caso de perda ou fuga, o tutor do pet com o microship tem como provar a guarda”, exemplificou  Souza.

Dona Francinete Silva é uma dessas pessoas que pratica a Guarda Responsável, mesmo sem conhecer o termo tecnicamente. Ela já é conhecida dos técnicos do CZZ pela frequência que esteve no local. Até agora já levou sete pets para castrar. Ela conta que há 20 anos cria animais, uns até trazidos da rua. “Cuidei dos meus nove filhos, hoje cuido com o mesmo amor das minhas gatas – Menina, Minelva e Bagunceira – e dos meus cães – Tóia, Suec e Bob -, além do recém- chegado trazido pela neta”, afirmou a idosa de 79 anos toda orgulhosa, apresentando um a um.

Sobre o esquema de vacinas e exames básicos, a diretora do CCZ explica que o ideal é aos 15, 30 e 45 dias após o nascimento, os pets recebam remédio para verme. Com 45 dias, também, deve receber a primeira dose de vacina com o veterinário, que irá orientar sobre as outras doses e vermifugação.

“Exames de sangue, fezes e urina também são muito importante porque uma das zoonoses transmitidas pelas fezes do animal é a giardíase. O animal defeca e nas fezes sai o ovo ou a própria giárdia, que é microscópica. O animal se lambe e contamina o homem por meio do contato com as mãos, ao fazer um carinho ou segurá-lo” relatou a Márcia Barbosa.

O CCZ, localizado na avenida Brasil, s/n, no bairro Compensa, zona Oeste, oferece gratuitamente a vacina antirrábica durante todo o ano, (de segunda à sexta, sem intervalo para o almoço), além da campanha anual, realizada de casa em casa em todos os bairros da capital. Os serviços de castração/microchipagem, também gratuitos, devem ser agendados exclusivamente pelo telefone 0800 280 8 280, mas a orientação é de que os serviços sejam buscados apenas por tutores de animais que tenham baixa renda.

Para entender

O termo “zoonoses” significa doenças e infecções, que são naturalmente transmitidas entre animais vertebrados ao homem. São conhecidas cerca de 100 doenças consideradas como zoonoses, que podem ser disseminadas à população principalmente se os animais estiverem soltos nas ruas.