Médicos e enfermeiros da rede municipal de Saúde começaram a participar, nesta quinta-feira (20), do curso de capacitação para a abordagem do Teste Molecular Rápido para Tuberculose (TRM-TB). O treinamento faz parte do processo de implantação de uma rede de testes rápidos para tuberculose que está sendo executado pelo Ministério da Saúde e vai atingir, inicialmente, 125 laboratórios distribuídos nas 90 cidades brasileiras que concentram 55% dos casos de tuberculose no País.

O curso está acontecendo no auditório da Vila Olímpica, localizada na Avenida Pedro Teixeira, nº 400, Dom Pedro, sob coordenação do Ministério da Saúde, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e Secretaria de Estado da Saúde (Susam) e termina nesta sexta-feira (21).

Foram disponibilizadas 36 vagas para cada Distrito de Saúde (Leste, Norte, Oeste e Sul) e 16 vagas para o Distrito Rural, incluindo profissionais da Estratégia Saúde da Família. De acordo com o chefe do Núcleo de Controle da Tuberculose da Semsa, Jair Pinheiro, o teste rápido já está disponível no laboratório distrital do Disa Leste, substituindo o tradicional exame de baciloscopia de escarro, para a confirmação do diagnóstico de casos novos da doença.

“Com a implantação e ampliação da rede de testes rápidos para tuberculose, o município de Manaus passará a disponibilizar o teste nos laboratórios distritais das zonas Norte, Oeste e Sul”, explicou Jair Pinheiro.

O técnico responsável pela área de Atenção à Saúde para o Controle da Tuberculose do Ministério da Saúde, médico infectologista Josué Lima, ressaltou que o teste rápido vai aumentar consideravelmente a precisão e eficiência no diagnóstico da tuberculose.

“O exame de baciloscopia que identifica a doença por meio da análise do escarro, ainda é muito importante, mas tem uma taxa de precisão de detecção em apenas 60% dos casos. Nessa situação, o tratamento do paciente precisa ser iniciado sem a garantia de que o bacilo transmissor da doença tenha sido identificado no exame, tendo por base sintomas clínicos e exames como o raio-X do tórax. A vantagem do teste rápido molecular para tuberculose é que, além de ser totalmente automatizado, tem capacidade para detectar com exatidão mais de 90% dos casos positivos”, informou Josué Lima.

O resultado do exame fica pronto em duas horas e também tem a vantagem de indicar os casos de pacientes que apresentam resistência a um dos medicamentos utilizados no tratamento da doença. “Além de diminuir os riscos de diagnóstico errado, o profissional de saúde terá acesso ao resultado de um exame que vai indicar os pacientes que precisam de um tratamento mais específico por apresentar resistência a um dos tipos de medicamentos que fazem parte do tratamento”, destacou o médico.

O Ministério da Saúde estima que até abril deste ano sejam concluídos os processos de instalação de equipamentos e de treinamento de profissionais em todos os 125 laboratórios selecionados para a rede de testes rápidos. O exame de baciloscopia será mantido nos laboratórios para o acompanhamento dos pacientes com o diagnóstico já confirmado.

Tuberculose

A tosse por mais de três semanas, com ou sem catarro, é o principal sintoma da tuberculose, bem como febre no final da tarde e emagrecimento. Qualquer pessoa com este sintoma deve procurar uma unidade de saúde para fazer o diagnóstico. Para atingir a cura, o paciente deve realizar o tratamento durante seis meses, sem interrupção, que é oferecido gratuitamente pelo SUS.