Prejuízos com o cigarro são abordados em palestra - Fato Amazônico

Prejuízos com o cigarro são abordados em palestra

“Quanto você gasta com seu vício por cigarro?”. Esse foi o tema da palestra ministrada pelo enfermeiro Rafael Viana, nos guichês de atendimento do Serviço de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Município Público de Manaus (Manausmed), nesta quarta-feira, 28. Os altos custos com o vício foram levantados no intuito de mostrar aos fumantes o dinheiro que poderia ser investido em outras áreas, caso o cigarro ficasse de lado. A palestra foi também a terceira da série de assuntos abordados no Serviço de Saúde na semana de conscientização em alusão ao Dia Mundial Contra o Tabaco (31 de maio).

A autônoma Jackeline de Almeida, 39, esteve no Manausmed para acompanhar a irmã, que é servidora da Semsa, e aproveitou para esclarecer dúvidas sobre o fumo. Ela é consciente dos males e já viveu por muitos anos como fumante passiva. “Minha mãe fumava muito. Então, desde pequenas vivíamos na postura de fumantes passivas. Hoje, graças a Deus, eu não gosto de cigarro”, revela. “E talvez por isso ache tão importante que esse tipo de palestras seja disponibilizada aos segurados. Nem todo mundo tem acesso fácil a essas explicações durante o dia a dia”, continua.

Segundo o enfermeiro Viana, as estatísticas provam o quanto as pessoas têm adotado o cigarro como algo comum, sem atentar para os seus reais riscos. As mulheres, inclusive, têm se mostrado ainda mais suscetíveis ao vício do que os homens.

“As pessoas chegam a gastar R$ 39 mil em oito anos apenas com o tabaco. O valor seria uma entrada de um apartamento, por exemplo. O homem perde a noção de quanto o vício tira de sua renda”, alerta.

Ainda segundo o enfermeiro, 1/3 da população mundial adulta fuma o equivalente a 1,2 bilhão de pessoas. “E os dados são ainda mais alarmantes quando deixamos claro que esse vício causa a morte de 13,5 mil pessoas por dia no mundo e que a maioria das doenças hoje está relacionada ao tabagismo. A população precisa ficar atenta para esse inimigo silencioso”, concluiu.