O presidente do Santos, José Carlos Peres, confirmou à Gazeta Esportiva a negociação frustrada pela vinda de Ronaldo, do Flamengo, por empréstimo até dezembro de 2019.

Peres revelou à reportagem que o Rubro-Negro não aceita aumentar a proposta aprovada pelo Peixe por Bruno Henrique, de R$ 23 milhões. Portanto, a saída do Alvinegro é confiar na “camaradagem” do clube carioca por um novo atleta como contrapeso da transação.

O Santos negociou Bruno Henrique antes de acertar com Ronaldo. Agora, como não há um jogador por empréstimo garantido no contrato, o Flamengo não precisaria ceder ninguém. O Rubro-Negro, porém, pretende honrar a sua palavra e liberar um de seu elenco.

As opções são escassas. Uribe e Jean Lucas, aprovados pelo Peixe, não estão à disposição. Duas alternativas são os jovens atacantes Lucas Silva (21) e Thiago Santos (23). Trauco e Berrío agradam, mas o limite de cinco estrangeiros faz a dupla, a princípio, não estar nos planos do Alvinegro.

Ronaldo não veio por conta de um desacerto entre Santos e seu empresário, André Cury. A pedida foi de R$ 80 mil por mês, quase o triplo do que o recebido na Gávea (R$ 30 mil), além de comissão de R$ 100 mil e bonificação após 25 partidas como titular. O valor fixado seria de R$ 12,5 milhões.

(Gazeta Esportiva)