O vereador Tião Teixeira, autor do Decreto Legislativo entregou a Fábio Monteiro o diploma de Cidadão Parintinense (Foto Divulgação)
Compartilhe
  • 9
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    9
    Shares

O Procurador-Geral de Justiça Carlos Fábio Braga Monteiro recebeu na última quinta-feira, 28 de junho, o Título de cidadão parintinense da Câmara Municipal de Parintins.

A solenidade foi realizada no auditório do Centro de Estudos Superiores de Parintins da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), localizado no bairro Djard Vieira, em Parintins.

O Presidente do Tribunal de Justiça Flávio Humberto Pascarelli e o desembargador Yedo Simões de Oliveira também foram agraciados com a homenagem.

O governador Amazonino Mendes estava presente ao ato solene, além do prefeito do Município, Frank Garcia (Bi Garcia); vice-prefeito, Tony Medeiros; do presidente da Câmara Municipal de Parintins, Maildson Araújo Fonseca; da Subprocuradora-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos Leda Mara Nascimento Albuquerque, as promotoras de justiça que atuam na comarca de Parintins Eliana Leite Guedes e Carolina Monteiro Chagas Maia e servidores do Ministério Público , além de magistrados, autoridades, familiares e amigos dos agraciados.

A honraria foi concedida ao PGJ por meio do Decreto Legislativo nº 005/2018, de autoria do vereador Tião Teixeira. “Agradeço a Deus pela oportunidade de conceder o título de cidadão parintinense ao Procurador-Geral Fábio Monteiro. É um momento histórico poder homenagear a pessoa e o profissional de currículo de extensa folha, que iniciou a carreira no Ministério Público aqui na comarca de Parintins, de 1996 até 2003”, destacou o vereador.

Amazonino Mendes, em seu discurso, ressaltou a importância do reconhecimento do mérito dos agraciados durante a atuação em suas respectivas áreas de trabalho e também mencionou o sentimento de gratidão de todos. “Quero parabenizar esta Casa e todos os vereadores que aprovaram, por unanimidade, a realização dessa homenagem. E saudou o Procurador-Geral de Justiça: “Quero saudar, com admiração, o filho de um colega do tempo de escola. O homenageado, que começou sua jornada profissional em Parintins, merece esse reconhecimento”, acrescentou.

Emocionado, o Procurador-Geral de Justiça destacou que receber o título de cidadão de uma cidade enaltece e enche de orgulho todo homenageado. “Um orgulho que dá a qualquer cidadão a sensação que o caminho que está sendo percorrido é o da retidão, é o da correção, recebo o título da cidade de onde me sinto natural”, afirmou o PGJ.

Fábio Monteiro ainda lembrou do período em que atuou na comarca de Parintins, no início da carreira como Promotor de Justiça e fez referências a servidores do MP que o auxiliaram, além de colegas e amigos.

“Aqui consegui atuar em todas as searas que a Constituição de 1988 nos autorizou a exercer o nosso mister. Dois personagens foram cruciais para eu conseguir atuar com tanto engajamento: minha amiga irmã Leda Mara Nascimento Albuquerque, que assumiu comigo essa Comarca, cidadã parintinense, em quem sempre me espelhei pela inteligência, pureza, comprometimento com tudo o que acredito, se tenho algum êxito na gestão à frente do Ministério Público devo a ela, que exerce com brilhantismo o cargo de Subprocuradora-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos. O segundo personagem é o juiz de direito Mauro Antony, amigo de todas as horas com quem atuei por vários anos aqui no município. Com o seu perfil arrojado e destemido é lembrado até hoje como um dos maiores magistrados que por aqui atuaram”, enfatizou.

O homenageado ainda destacou o fato de ter conhecido em Parintins a esposa, Daniela Monteiro. “Essa cidade é tão mágica que não só me realizou profissionalmente como me deu o maior presente que um homem pode receber em sua vida pessoal: aqui encontrei o amor da minha vida, Daniela, que me completa, realiza, me entende, alguém que me faz uma pessoa melhor há 18 anos, que me deu nossa princesa Maria Clara, que enche de luz nosso dia a dia. Só tenho a agradecer o título que me está sendo outorgado, o qual formaliza o que eu já sentia”, declarou o PGJ.


Compartilhe
  • 9
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    9
    Shares