A produção brasileira de aço bruto somou 2,9 milhões de toneladas em janeiro, aumento de 2,3% em comparação a janeiro de 2018. Já a produção de laminados caiu 3,1%, com 1,8 milhão de toneladas, e a produção de semiacabados para vendas teve queda de 9,2%, atingindo 729 mil toneladas.
 
Os números foram divulgados ontem (22/02) pelo Instituto Aço Brasil. As vendas internas tiveram redução de 3,7% em relação a janeiro de 2018, com 1,4 milhão de toneladas. Queda também no consumo aparente de derivados (-5,6%), que alcançou, em janeiro, 1,5 milhão de toneladas, frente ao mesmo período de 2018.
 
A análise em termos regionais mostrou que Minas Gerais, com 945 mil toneladas, segue na liderança dos estados produtores de aço no país, seguido do Rio de Janeiro (836 mil toneladas) e Espírito Santo (579 mil toneladas).

Produção mundial

A China ocupa a liderança entre os produtores mundiais de aço, com 929,26 milhões de toneladas produzidas no ano passado, expansão de 6,6% comparativamente ao ano anterior. Os Estados Unidos são o segundo colocado no ranking, com 168 milhões de toneladas, menos 0,3% que em 2017.
 
Apesar de não estar na relação dos cinco maiores produtores globais, o Brasil, com 34,735 milhões de toneladas produzidas de aço no ano passado, é líder na América Latina. Na segunda colocação, aparece o México, com 20,20 milhões de toneladas de aço produzidas em 2018.

(AGÊNCIA BRASIL)