Professores da Semed participam de Curso de Libras - Fato Amazônico

Professores da Semed participam de Curso de Libras

Mais de 70 profissionais da rede municipal de ensino participam até a próxima sexta-feira, 21, do curso de Libras, promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Gerência de Educação Especial (GEE). As aulas são realizadas na Escola Municipal de Educação Especial André Vidal de Araújo, na Rua Maceió, zona Centro-Sul de Manaus. O curso faz parte do Projeto de Formação de Professores: Conhecendo Libras e desde que começou, em 2009, já contemplou cerca de 300 profissionais de todas as zonas da cidade.

Do atual processo de qualificação participam 75 profissionais de educação, sendo professores de salas de recursos, salas de recursos multifuncionais, classes especiais e do ensino regular.

Com um total de seis módulos ao longo do ano, o curso é realizado nos três turnos. Fazem parte da programação, leituras e a confecção de materiais em vídeo e pesquisa. Além disso, os professores aprendem formas de cumprimento, o alfabeto, pequenos diálogos, entre outros mecanismos para aprimorar o relacionamento com os alunos surdos.

A formadora do curso, Edna Santos, explica os benefícios repassados aos educadores com o curso. “Os professores em formação poderão lidar melhor com os alunos. A preocupação da Semed é trabalhar pedagogicamente os educadores para que compreendam a cultura, a identidade e trabalhem melhor a pedagogia direcionada aos surdos”.

A professora Elyne Corrêa, da Escola Municipal Leonor Uchôa, no São José 1, zona Leste, participa pela primeira vez de um curso de Libras. Ela possui uma aluna inclusa em sala de aula e ressalta a importância pedagógica e os conhecimentos adquiridos a partir de agora. “O curso é fundamental por ser uma troca de experiência. Estou aprendendo coisas as quais eu não sabia e que me ajudarão a compreender a linguagem dos surdos”.

Outra educadora que lida com uma aluna inclusa em sala de aula é Josiane Carvalho Prado, da Escola Municipal Rita de Cássia, localizada no bairro de Novo Israel, zona Norte. Para ela, o curso o será fundamental não só para a sala de aula, como para toda a comunidade escolar. “Essa qualificação vai me ajudar a desenvolver a linguagem com as crianças. É muito importante para a comunidade escolar e nosso mercado de trabalho”.