Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Tendo como público alvo profissionais que atuam na realização do pré-natal nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e nas maternidades de Manaus, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), iniciou ontem (24/5), o I Seminário Municipal de Profilaxia da Transmissão Vertical do HIV, Sífilis e Hepatites Virais. O evento segue até esta sexta-feira, 25, no auditório Luiz Montenegro, da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT – HVD), no Dom Pedro, zona Centro-Oeste.

O seminário, conforme a subsecretária de Gestão da Saúde da Semsa, enfermeira Adriana Elias, tem o objetivo qualificar médicos e enfermeiros para o controle da transmissão vertical do HIV, da sífilis e das hepatites virais, que ocorre quando a paciente grávida transmite a doença para o bebê durante a gestação, o parto ou a amamentação.

“A Semsa, por meio das UBSs, já realiza uma série de ações para combater e minimizar os riscos para o bebê, além de garantir o cuidado em saúde da gestante. O seminário é uma estratégia que visa atualizar os profissionais sobre fluxo de atendimento e o manejo clínico dos pacientes, assim como promover a troca de experiências entre quem trabalha na Atenção Primária, na realização do pré-natal, e os que atuam nas maternidades”, destacou Adriana.

Durante o evento, o ouvidor-geral da Prefeitura de Manaus, Rodrigo Guedes, lembrou que a detecção precoce do HIV, da sífilis e das hepatites virais em gestantes é essencial para que se possa iniciar o tratamento necessário, evitar ou reduzir os riscos de transmissão vertical de doenças, garantindo uma melhor qualidade de vida para a criança que vai nascer e para toda a família.

“A melhor forma de fazer políticas públicas em saúde é trabalhar com ações de prevenção, evitando doenças ou reduzindo o impacto para a vida do paciente. Muitas pessoas têm uma doença e não sabem, e por isso é importante que procurem uma unidade de saúde para a realização de exames, principalmente no caso de gestantes”, afirmou Rodrigo.

Abordagens

A Semsa disponibilizou 240 vagas para o seminário, em duas turmas. Um dos temas abordados foi o “Cenário municipal da transmissão vertical do HIV, sífilis e hepatite”, apresentado pelo gerente de Vigilância Epidemiológica da Semsa, enfermeiro Jair Pinheiro.

Segundo ele, o município de Manaus, mobilizado pelo Ministério da Saúde, está iniciando os trâmites processuais para adesão ao programa de certificação da eliminação da transmissão vertical do HIV.

“A realização do seminário faz parte desse processo, não apenas pela certificação, mas para garantir que as crianças não sejam afetadas por uma patologia que pode ser prevenida durante a gravidez. O número de casos de Aids em crianças menores de cinco anos, que é o indicador que demonstra se há a transmissão vertical, vem sendo reduzido ao longo dos anos. Em 2017, Manaus registrou sete casos de Aids nessa faixa etária, mas a meta é zerar esse indicador”, ressaltou Jair.

Ainda segundo ele, o processo de intervenção na rede de Atenção da Saúde do município e nas maternidades está sendo executado em parceria com a coordenação das maternidades e a coordenação estadual das DSTs e Hepatites Virais.

O seminário também está abordando os temas: Fluxograma de controle do HIV e sífilis em gestantes na Atenção Primária; acolhimento da gestante e conduta frente ao resultado positivo para HIV; diagnóstico e manejo da sífilis em gestantes; assistência ao recém-nascido exposto ao HIV e fluxograma de acompanhamento pós-alta hospitalar; manejo da criança com sífilis congênita; rede de atenção à criança com sífilis congênita; vigilância epidemiológica da sífilis, HIV e hepatite B e C em gestantes, parturiente e crianças; e profilaxia dos recém-nascidos de mães com hepatite.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •