Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um projeto desenvolvido na Escola Estadual de Tempo Integral Roxana Pereira Bonessi, localizada no bairro Colônia Oliveira Machado, zona sul de Manaus, é um desses exemplos, cuja proposta é fazer dos estudantes os criadores das próprias histórias.

Criado em 2008, o projeto “Autores Mirins” é uma atividade que concilia leitura e produção literária e envolve estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, sendo que os alunos do 1º e 2º anos são responsáveis pelas ilustrações e os demais fazem a produção dos textos, cujo gênero literário varia conforme a temática trabalhada.

A professora de Língua Portuguesa e atual coordenadora do projeto, Eliany Campos, explica que o projeto surgiu de uma necessidade de reforçar a leitura e escrita e, consequentemente, o desempenho dos estudantes em sala de aula.

“O projeto começou a ser trabalhado em 2008 e a idealizadora na época, a professora Terezinha Printes, percebeu que algumas crianças apresentavam dificuldades na leitura, que alguns estavam perdendo o interesse por livros, querendo mais livros e jogos eletrônicos e ela conversou com a gestora, que apoiou a iniciativa e colaborou com a construção do projeto”, explicou.

Campos ressaltou ainda que o projeto é bem quisto pelos alunos e ser parte da criação das histórias que dão vida aos livros é o que mais incentiva a participação.

“Quando eles perceberam que conseguiam ser também vistos como criadores, não apenas ler, mas criar suas próprias histórias, isso estimulou bastante eles a querer ler mais, a se aprimorar mais na parte escrita também”, contou.

A biblioteca da escola, segundo a professora, tornou-se um espaço de aprendizado e lazer.

“Eles adoram o ambiente da biblioteca. Aqui, eles têm esse ambiente prazeroso, em que eles podem tanto fazer a leitura direcionada pelo professor, como também a leitura como prazer mesmo, como um gosto. Quando eles chegam aqui, já ficam animados”, explicou a educadora.

Temáticas

Ao longo de dez anos, o projeto já trabalhou temáticas diversas, que possibilitam às crianças a discussão e o aprendizado em diferentes áreas do conhecimento.

Na edição deste ano, a escola trabalhará o tema “Brasil do futuro: direitos e deveres com equidade”. Segundo a coordenadora do projeto, todos os alunos contribuem para a produção final dos livros.

“Os professores trabalham em sala de aula o tipo de texto. Esse ano será textos poéticos dentro dessa temática. Todas as crianças participam em sala de aula. Dessas produções que são feitas, os professores escolhem aqueles que tiveram mais primor e são selecionados para participar do livro”, afirmou Campos.

Após estarem prontos, os exemplares são “lançados” em um evento que reúne professores, pais e toda a comunidade escolar. Na ocasião, é realizada a ‘manhã de autógrafos’, em que os estudantes dedicam os livros aos familiares.

A gestora da escola, Francisca Cunha, afirma que o projeto é uma iniciativa de sucesso da unidade de ensino. “É um projeto que tem muito sucesso. Ele foi trazido para a escola pela dificuldade de leitura da comunidade e hoje a gente vem aprimorando cada vez mais através dos conhecimentos das crianças”, explicou.

Gosto pela leitura

A pequena Ana Luiza Nascimento Carvalho, de 10 anos, é exemplo de que o projeto faz toda a diferença na vida escolar dos alunos. Matriculada no 5º ano do ensino fundamental da escola, Ana participa do projeto desde que estava no 1º ano e somente no ano passado, leu mais de 30 livros.

“O que mais chama atenção são os desenhos e o que tem escrito nos livros. A gente se imagina na cena daquele livro. A gente vai lendo e pensa que está lá. É muito legal”, afirmou.

Quem também participa do projeto é o aluno Carlos Eduardo Reis Vieira, de 10 anos, que também está no 5º ano do ensino fundamental. Para ele, livro é sinônimo de conhecimento.

“O que me chama atenção nos livros é o conhecimento. O livro sempre demonstra conhecimento para mim. Para você saber uma coisa, você precisa ler. Eu gosto muito de ler livros”, explicou o estudante.

Unidade de ensino – Administrada pela Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC), a Escola Estadual de Tempo Integral Roxana Bonessi atende 426 estudantes do Ensino Fundamental. A escola possui média 6.8 na última edição do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •