O caos na saúde não para de crescer. A cada instante, para desespero dos profissionais de plantão nas unidades de urgência e emergência da cidade, um novo problema à vista.

Hoje, sem qualquer aviso prévio, pacientes, médicos, enfermeiros e um monte de gente, foram surpreendidos no Pronto-Socorro Platão Araújo, Zona Leste de Manaus, com falta de energia elétrica por mais de duas horas.

Tudo ficou escuro. Foi um corre-corre. Na hora que começariam a transferir os pacientes – UFA, a energia chega.

Pior: o grupo gerador existente naquela unidade de saúde não entrou em funcionamento. Não é possível! isso é verdade? Verdade nua e crua.

Não entrou em funcionamento por de recurso para compra de combustível.

Para sorte dos pacientes mais graves, os respiradores na UTI tem autonomia de até 3 horas. Depois…bom, depois se o hospital ainda estiver sem energia – asseguram os médicos intensivas -é igual a morte de todos os pacientes entubados.