atacante Gustavo Silva foi apresentado na tarde da de ontem terça (23/10), pelo Corinthians, assinou contrato até o final de 2022 e é um dos três reforços acertados para próxima temporada. Sem jogar desde o ano passado, porém, devido a um imbróglio com o Coritiba, seu ex-clube, o jogador deve ter problemas para ser aproveitado na próxima temporada. A começar pelo Campeonato Paulista, torneio em que o elenco normalmente é testado para a sequência do ano.

Em regulamento aprovado a Federação Paulista de Futebol (FPF) estipulou que 23 jogadores de linha poderão ser inscritos na lista A, na qual o outrora Mosquito terá de ser inscrito. Ainda que seja jovem, ele não preenche nenhum dos requisitos necessários para estar na lista B, conhecida como lisa da base: ter entre 16 e 21 anos completados ao final de 2019 (terá 22), mais de um ano de contrato com o clube (não completará quatro meses) e ter jogado um torneio de base pelo Timão.

Atualmente, o clube possui 30 atletas de linha, já contando também André Luis, que será anunciado assim que terminar a participação na Série B, com a Ponte Preta, e Michel Macedo, lateral direito que treina com o elenco desde o começo do mês. Desses, Léo Santos, Carlos Augusto, Pedrinho e Matheus Matias preenchem o requisito para estar na lista B, deixando 25 nomes para 23 vagas.

Emerson Sheik, que poderia entrar em uma das vagas, já declarou que vai se aposentar ao final da temporada. Danilo e Vilson têm contrato apenas até o final do ano, mas devem ter reposição na janela de transferências. Dessa forma, Gustavo buscará seu espaço em competição direta com Clayson, Romero, Mateus Vital e André Luis. Outros que não podem entrar na lista B, os volantes Mantuan e Thiaguinho, em setor diferente, devem enfrentar problemas semelhantes ao de Gustavo.

“Vai ser muito importante esse período de treinos até o final do ano, o grupo me recebeu muito bem. Já estou mais tranquilo, esse tempo só para treinar vou trabalhar muito forte para começar o ano muito bem”, resumiu Gustavo, confiante na sua capacidade e na da equipe, que luta para se livrar do risco de rebaixamento.

“Com certeza na primeira, Corinthians é gigante, não vai cair. Está passando por um momento delicado, mas é trabalhar, erguer a cabeça. Tem mais oito jogos pela frente, é treinar e trabalhar forte para conseguir o melhor resultado possível”, concluiu o novo corintiano. (Gazeta Esportiva)