Relatório da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS) divulgado quarta-feira, 27, sobre a situação epidemiológica da Síndrome Respiratória Aguda no estado, revela que ao menos 195 pessoas já foram notificadas. Desse total 39 com Influenza A (N1H1) e 25 com vírus sincicial respiratório (VSR), considerado o agente mais frequente das infecções respiratórias agudas (IRA) em lactentes e crianças. Os demais casos, 47, portanto, foram descartados (ver quadro).

Dos 13 municípios com maior incidência, segundo relatório de monitoramento da FVS, Manaus dispara com 175 notificações, seguida por Iranduba, como 5 casos e a vizinha Manacapuru, com 3 casos.

No quadro de óbitos via Influenza A (N1H1), Manaus aparece com 8 casos e 2 provocados pelo vírus Sincial Respiratório. Seguido de Manaus, Manacapuru e Parintins registraram dois óbitos provocados pela Influenza A (N1H1, totalizando 12 mortes.

Além dos óbitos relacionados à Influenza A e o Sincial Respiratório, consta no relatório da FVS 24 mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) – uma pneumonia atípica grave, transmissível para contactantes próximos, inclusive profissionais da área da saúde, e ainda sem etiologia determinada.