Réus do caso Belota vão a Júri Popular na semana que vem - Fato Amazônico




Réus do caso Belota vão a Júri Popular na semana que vem

Os três réus do "caso Belota" – Jimmy Robert de Queiroz Brito, Rodrigo de Moraes Alves e Ruan Pablo Bruno Cláudio Magalhães -, serão julgados no próximo dia 21, no Plenário do Tribunal do Júri do Fórum Ministro Henoch Reis, em Manaus. O julgamento será presidido pela juíza Mirza Telma de Oliveira Cunha, da 1ª Vara do Tribunal do Júri.

Os três são acusados de matar, no dia 22 de janeiro deste ano, o pai de Jimmy, Roberval Roberto Brito, 63; a tia dele, Maria Gracilene Belota, 59; e a prima Gabriela Belota, 26. Jimmy, Rodrigo e Ruan Pablo estão presos mas, no decorrer do processo, várias foram as tentativas da defesa em colocar os réus para responder em liberdade, todas negadas pela juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri.

O processo contém 1.045 páginas e a magistrada já adiantou que não pretende suspender o julgamento, marcado para iniciar às 09h da quinta-feira (21), e que pode entrar pela madrugada de sexta. Por medida de segurança, em função da repercussão e comoção que o caso gerou na cidade, a juíza vai solicitar reforço no policiamento do Fórum e do Plenário do Tribunal do Júri, no dia do julgamento. A expectativa é de lotação das dependências do plenário, pois, além de parentes dos réus e das vítimas, pessoas interessadas no caso e estudantes de Direito devem acompanhar o julgamento.

O Ministério Público será representado pelo promotor Carlos Fábio de Oliveira. Nove testemunhas de defesa e acusação foram arroladas para o julgamento. Jimmy Robert de Queiroz Brito será defendido pelos advogados Diego Marcelo Padilha e Josemar Berçot; A defesa de Rodrigo de Moraes Alves será sustentada pelo advogado Mozarth Ribeiro Bessa Neto; e Ruan Pablo Bruno Cláudio Magalhães será o único réu do processo com um defensor público, no caso, Antônio Ederval de Lima.