A redução dos contratos altos e alvos de investigação pela Polícia Federal foi um dos pedidos da presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputada Dra. Mayara (PP), ao secretário de Saúde e governador em exercício, Carlos Almeida. Segundo a parlamentar, essa é uma das medidas fundamentais para direcionar os investimentos em áreas que realmente precisam.

“Temos que começar a revisão de contratos pelo serviço de Microempreendedor Individual (MEI), responsáveis pela vigilância e manutenção dos hospitais. Alguns são superfaturados, por isso, precisamos deixar de gastar com estas terceirizadas e investir em pontos críticos, como, a falta de medicamentos, insumos e a contratação de profissionais. Assim, vamos ter uma gestão melhor”, afirmou Mayara.

Para se ter uma ideia, de acordo com a equipe técnica de Saúde, em 2012 eram 15 cooperativas médicas que prestam serviço. Hoje, esse número passa dos 150. Em reunião, na quinta-feira (28), na Aleam, com integrantes da comissão e demais deputados, Carlos Almeida admitiu os problemas de gestão de contratos. “Nós estamos fazendo os levantamentos e a cada dia aparece algo novo. Hoje temos duas situações essenciais para resolver: o abastecimento de medicamentos e insumos e o pagamento dos profissionais”, pontuou o governador em exercício.

Segundo a deputada, o secretário trouxe um planejamento embasado e detalhado para 2019, mas um ponto ainda precisa ser esclarecido. “As colocações do secretário foram importantes, mas uma questão ainda precisa de uma resposta: quando as unidades hospitalares vão ter os itens vitais para atender a população”, questionou.

Durante o encontro, várias ideias surgiram como: a disposição de dois andares do Hospital Delphina Aziz para ampliar o atendimento dos pacientes com H1N1, informatizar o sistema e melhorar a logística dos medicamentos. “Essa inclusive tem sido minha bandeira, precisamos tirar a responsabilidade do Estado e passar para as prefeituras. Assim, vamos diminuir os gastos e ter mais poder de investimento no setor”, concluiu.

Depois da conversa, a Secretaria Estadual de Saúde (Susam) se comprometeu com a Comissão, de enviar mais documentos e informações sobre o sistema. Segundo a deputada Mayara, só depois de todas as análises, o relatório será concluído e medidas poderão ser tomadas para resolver o grave problema da Saúde Pública do Amazonas.