Revista de artesanato bilíngue é lançada pela Semtrad - Fato Amazônico

Revista de artesanato bilíngue é lançada pela Semtrad

A Prefeitura de Manaus sob a coordenação da Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad) celebrou o dia do artesão, nesta terça-feira (19), com o lançamento da “Revista do Artesanato” que divulgará os trabalhos de microempreendedores da cidade.

A “Revista do Artesanato” foi apresentada numa reunião com os artesãos, microempresários e representantes da Semtrad realizada no Les Artistes Café Teatro. Para o diretor do departamento de economia solidária, Virgílio Melo, o propósito da revista é promover a divulgação dos artesãos locais cadastrados no programa Economia Solidária, a revista cataloga todos os artistas, informando a biografia de cada artesão, tipo de produto, contato telefônico, e e-mail.

Pensando na copa do mundo de futebol, a revista também foi editada na língua inglesa, alcançando o público internacional que visitará a cidade no período do mundial. Idete Saterê, artista que trabalha com vegetais, fibras e sementes na fabricação de biojoias e teve seu trabalho na revista se diz animada. “Essa divulgação é importante, principalmente por levar o trabalho dos artesãos para quem ainda não conhece, e ainda para o público internacional”, comemorou Melo.

Os artesãos se animam também para o período da copa e esperam o aumento das vendas por conta da divulgação de seus produtos através da revista. Para Maria Auxiliadora Souza, artesã que trabalha com madeira na confecção de objetos em marchetaria, espera um aumento significativo nas vendas. “Essa revista pode nos ajudar na Copa do Mundo visto que teremos um volume maior de turistas do Brasil e de outros países”, avalia.

A Semtrad vem realizando uma série de ações deste porte de forma a valorizar o segmento e promover o empreendedorismo entre os artesãos na cidade de Manaus. O Secretário Guto Rodrigues, explicou que mais de cinquenta artesãos serão beneficiados diretamente com a revista, e que planeja futuramente um cadastro online desses trabalhadores.

O Banco da Amazônia (Basa) também esteve presente no lançamento, oferecendo linhas de créditos para microempreendedores, as linhas vão de R$ 300 a R$ 1.500, e financiam capital de giro, como: máquinas, equipamentos, matéria-prima e ainda pequenas reformas em seus estabelecimentos.