Revoltados e angustiados, Urbanitários vão às ruas, nesta sexta em Manaus, cobrar respostas sobre o caso de Humaitá - Fato Amazônico




Revoltados e angustiados, Urbanitários vão às ruas, nesta sexta em Manaus, cobrar respostas sobre o caso de Humaitá

Revoltados e angustiados com a falta de informações sobre o desaparecimento do funcionário Eletrobras Amazonas Energia, Aldeney Ribeiro Salvador, um dos três homens desaparecidos desde o dia 16 do mês passado nas terras dos índios Tenharim, no município de Humaitá, Sul do Amazonas, os trabalhadores da concessionária resolveram realizar hoje, às 16h, um protesto reivindicando respostas das autoridades.

A concentração será na frente da Sede II da empresa, no Centro de Manaus, e seguirá até a outra sede da Eletrobras Amazonas Energia, localizado na Avenida Sete de Setembro, Zona Sul.

Em nota, Ruinaldo Trindade, presidente do Sindicato dos Urbanitários do Amazonas, afirma que o ato “é um repúdio ao descaso como foi tratado este assunto relevante, por parte dos órgãos governamentais em todas as esferas, e que somente após manifestações fervorosas em Apuí, Humaitá e Matupi se mexeram”.

De acordo com o sindicalista, Aldeney Ribeiro, trabalha há 21 anos no setor elétrico da concessionária e atua há quatro meses como líder e como gerente na Eletrobras Amazonas Energia, no Distrito de Santo Antônio do Matupi, em Manicoré.

Na nota, o sindicato informa que está dando todo o apoio aos familiares e cobrando providências junto à empresa e aos órgãos competentes. O protesto, que ocorre nesta sexta-feira, é uma forma de expressar o sentimento da categoria Urbanitária, a qual o trabalhador desaparecido faz parte.