Em meio ao período conturbado dos bastidores do Flamengo e a estreia do time na Libertadores, na próxima terça-feira, contra o San Jose-BOL,fora de casa, o presidente Rodolfo Landim solicitou uma licença de 11 dias para uma “viagem particular”, segundo o Jornal O Globo. O vice-presidente Rodrigo Dunshee também pediu afastamento e ficará fora desta sexta-feira até o dia 7 de março. Durante o período de ausência dos dois, o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Antonio Alcides, ocupará o cargo.

Eleito presidente do Flamengo em dezembro de 2018, Landim tomou posse dia 1º de janeiro. Em dois meses de mandato muita coisa aconteceu no clube. Além das mudanças no futebol e o investimento pesado em reforços, o extra campo do Rubro-negro carioca ficou turbulento após o incêndio no centro de treinamento, que resultou em 10 mortos e interditou o CT Ninho do Urubu.

O mandatário é peça importante para um acordo de indenização entre o clube e as famílias das vítimas. Fora por 11 dias, a partir de segunda-feira, pouca coisa deve mudar na negociação e dificilmente algum acordo será selado ou ocorrerá alguma mudança significativa. A presença de Landim é chave para que qualquer decisão seja tomada.

(Gazeta Esportiva)