“Não teremos mais greve. A população pode ficar tranquila”, a afirmação é de Givancir Oliveira, presidente do Sindicato dos Rodoviários. Ele participou ontem (24) de reunião entre rodoviários e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e o prefeito em exercício Marcos Rotta onde finalmente se conseguiu firmar um acordo de paz e o fim do embate entre as duas categorias.

Givancir Oliveira informou que a reunião foi ‘boa e proveitosa’, no entanto não informou possíveis valores da negociação salarial.

“O sindicato resolveu suspender qualquer tipo de paralisação ou greve. Eles (Sinetram) nos ofereceram uma proposta, que ainda não posso falar os valores. A gente só vai finalizar o acordo na quinta, com o próprio prefeito Arthur Neto”, informou.

A falta de entendimento com o sindicato patronal levou a categoria a cruzar os braços no último dia 17, paralisando 100% da frota. Os trabalhadores do Sistema querem o pagamento do Dissídio Coletivo de 2016, que tem data-base até o dia 1º de maio e está em análise no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Desde o último dia 18, Rotta foi encarregado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto de intermediar o entendimento entre as partes. “Criamos uma pauta construtiva. Ouvimos os dois lados de maneira separada e hoje os colocamos frente a frente para que cada necessidade apontada fosse considerada”, explicou o prefeito em exercício. “O resultado foi positivo, porque afasta a possibilidade de novas paralisações. A partir de agora vamos nos concentrar no cálculo final para o novo valor da tarifa do transporte coletivo”, completou.

Ainda na segunda-feira, 23, Marcos Rotta já havia confirmado que os estudantes não serão impactados com o aumento da tarifa e que a meia passagem continuará sendo cobrada no valor de R$1,50. Segundo ele, além das reivindicações de cada categoria, o interesse da população foi sempre o alvo dos debates.

“Trabalhamos de maneira incansável para ajustar todas as pendências, defendendo acima de tudo o interesse da cidade de Manaus”, ressaltou o prefeito. “Queremos que a sociedade entenda o nosso papel e saiba que o reajuste da tarifa está sendo construído de forma que o impacto no bolso do cidadão seja o menor possível”, concluiu Rotta.