O público da Globo notou uma grande mudança na forma com a qual os jornalistas, incluindo Sandra Annenberg, passaram a se referir aos atiradores de Suzano, que invadiram uma escola estadual e mataram oito pessoas, deixando mais de 17 feridos e se suicidando depois.

Tudo começou com César Tralli, que desde a cobertura da emissora pela manhã, parou de chamar os culpados de “atiradores” e passou a chamá-los de “assassinos”, assim como já é de costume em emissoras como a Record, SBT e Band, em seus respectivos programas policiais.

No entanto, a surpresa maior ficou por parte de Sandra Annenberg, no Jornal Hoje, que divulgou a lista das pessoas que foram vítimas dos rapazes em Suzano e terminou anunciando os nomes de ambos. Foi aí que ela se referiu aos dois como “atiradores” e se corrigiu, chamando-os pelo termo mais forte.

“Os atiradores… Os assassinos, melhor dizendo, são: Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique Castro, de 25”, disse a apresentadora, quebrando o protocolo da Globo ao vivo. A apresentadora foi bastante elogiada na internet. Confira a repercussão a seguir:

Vale lembrar que César Tralli se destacou na cobertura da tragédia em Suzano, interior de São Paulo, na transmissão ao vivo da Globo na manhã desta quarta-feira (13), juntamente com Dony De Nuccio, e acabou continuando no comando do Jornal Hoje, mesmo após a chegada de Sandra Annenberg.

A jornalista assumiu a bancada com Dony, com quem é titular, e Tralli continuou no estúdio levando a cobertura de pé, trazendo sempre novas informações em tempo real. Sua presença no programa foi reconhecida pelos telespectadores como essencial para auxiliar os âncoras e a equipe nas apurações.

Por volta das 15h00, Sandra Annenberg agradeceu pelo seu desempenho na cobertura de Suzano e se despediu de César Tralli dizendo: “Muito obrigado, Tralli! Você conhece tudo de São Paulo, conhece toda essa área”.

“Obrigado a vocês, obrigado a todos. E a gente fica aqui com o coração na mão. O Brasil inteiro está perdendo com essa tragédia”, agradeceu o jornalista.

A COBERTURA

Sob o comando de César Tralli, a Globo levou ao ar imagens aterrorizantes das crianças vítimas do massacre que aconteceu na manhã desta quarta-feira na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, interior de São Paulo.

Nelas, os alunos aparecem em meio ao desespero, juntamente com os funcionários, correndo e tentando fugir a qualquer custo dos atiradores que mataram ito pessoas no local.

O vídeo foi divulgado pela Globo, na cobertura de César Tralli, e pelo G1, e mostra ainda os corpos das vítimas no sagão, perto de uma escada, enquanto as crianças e adolescentes tentavam deixar o local para se livrar da tragédia.
Vale lembrar que a Globo interrompeu a sua programação para mostrar os detalhes da chacina que fez dez vítimas. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, foram atingidas dezenas de pessoas e oito delas acabaram não resistindo. (Tv foco)