O Santos pretende mandar 60% dos jogos de 2019 no Pacaembu. Esse é o desejo do presidente José Carlos Peres e da maioria do Comitê de Gestão. Desta forma, a promessa de campanha seria cumprida.

A metade das partidas em São Paulo não ocorreu nesta temporada: 19 compromissos foram na Vila Belmiro e 11 no Pacaembu. Restam três como mandante no Campeonato Brasileiro – contra a Chapecoense será no Paulo Machado de Carvalho e não há definição sobre Botafogo e Atlético-MG.

O planejamento com a maioria dos jogos no Pacaembu não agradará a comissão técnica de Cuca e o elenco. Ninguém esconde a preferência pela Vila, onde o aproveitamento é ligeiramente maior (60 x 50%).

Em contrapartida, o público na capital paulistana é maior, assim como a renda. A média no alto da serra é 18.862 pagantes, com renda bruta de R$ 6.969.250,00. Na Baixada Santista, é de 7.586 e arrecadação de R$ 3.310.268,00.

Se confirmada a projeção de 60% em SP, o Santos planeja pedir as transferências de mando com grande antecedência, para evitar vetos da Polícia Militar por motivos de segurança e facilitar a venda de ingressos. (Gazeta Esportiva)